Programa Troca de Seringas distribuiu mais de 57 milhões de seringas em 25 anos

por Teresa Mendes | 05.12.2018

Maria Odette Ferreira homenageada 
Mais de 57 milhões de seringas e cerca de 30 milhões de preservativos foram distribuídos nos últimos 25 anos em Portugal no âmbito do Programa Troca de Seringas, segundo dados divulgados esta terça-feira pela Direção-geral de Saúde (DGS).

«Entre outubro de 1993 e setembro de 2018, foram distribuídas 57.488.517 agulhas e seringas e 30.396.489 preservativos masculinos», adianta a DGS num comunicado a propósito dos 25 anos do programa, celebrados hoje numa cerimónia na Estufa Fria, em Lisboa.

Recorde-se que o Programa Troca de Seringas «Diz Não a Uma Seringa em Segunda Mão» resultou de uma parceria entre o Ministério da Saúde e a Associação Nacional das Farmácias, em 1993, e visa prevenir a transmissão do Vírus da Imunodeficiência Humana (VIH) e outras infeções transmitidas por via sanguínea entre pessoas que utilizam drogas injetáveis.

Mais de 57 milhões de seringas e cerca de 30 milhões de preservativos foram distribuídos nos últimos 25 anos em Portugal no âmbito do Programa Troca de Seringas, segundo dados divulgados pela Direção-geral de Saúde 

A Direção-geral da Saúde lembra que «Portugal é mundialmente reconhecido como um exemplo de boas práticas na adoção de políticas de abordagem aos comportamentos aditivos e dependências» e que além do Programa Troca de Seringas, são exemplo disso atualmente a descriminalização do uso de substâncias ilícitas e os Programas de Substituição Opiácea, sob a responsabilidade da DGS.

«Todos estes programas têm repercussões importantes, como a significativa redução verificada nos últimos anos no número de novos casos de infeção por VIH diagnosticados entre as Pessoas que Utilizam Drogas Injetáveis, de 57,3% em 1998 para 1,8% em 2017», salienta a DGS na nota à Imprensa

As comemorações dos 20 anos do Programa Troca de Seringas incluíram uma sessão de  homenagem a Maria Odette Ferreira, ex-presidente da Comissão Nacional de Luta Contra a Sida e pioneira na investigação sobre a infeção VIH/Sida em Portugal, que faleceu no passado dia 7 de outubro, em Lisboa, aos 93 anos.

18tm49L
05 de Dezembro de 2018
1849Pub4f18tm49L

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 15.02.2019

Fnam pede intervenção do CNS para reformular organização dos hospitais 

A Federação Nacional dos Médicos (Fnam) apela ao presidente do Conselho Nacional de Saúde (CNS) para...

15.02.2019

 Ministério da Saúde vai abrir novas convenções na área da hemodiálise

O Ministério da Saúde vai abrir novas convenções com prestadores para a área da hemodiálise, esperan...

por Teresa Mendes | 15.02.2019

 Ciência Viva abre candidaturas ao concurso «Comunicar Saúde»

Estão abertas as candidaturas ao concurso «Comunicar Saúde», uma iniciativa da Ciência Viva - Agênci...

por Teresa Mendes | 14.02.2019

Desde 2013 que o SNS não fazia tão poucas cirurgias

O Serviço Nacional de Saúde (SNS) registou um aumento da atividade assistencial em 2018, quer no núm...

por Teresa Mendes | 14.02.2019

O BREXIT explicado às empresas do setor da Saúde

Para esclarecer a questão do BREXIT às empresas portuguesas do setor da Saúde, a AICEP organiza, em...

14.02.2019

 Spray nasal para tratar depressão recomendado pela FDA

O Comité Consultivo da FDA recomendou esta terça-feira a aprovação do Spravato™(esketamina), um spra...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.