Maria de Belém arrasa Lei de Bases da Saúde «de» Marta Temido

por Teresa Mendes | 19.12.2018

Das 59 bases apresentadas restam apenas 28 bases 
Maria de Belém acusou esta terça-feira a ministra da Saúde de ter alterado profundamente o conteúdo original da proposta para a Lei de Bases da Saúde, que entregou ao Governo.

Segundo a coordenadora da comissão de revisão da Lei, das 59 bases apresentadas restam apenas 28, que estão agora em apreciação no Parlamento.

«O processo conduzido com toda a transparência, abrangência e participação foi considerado inadequado porque, entretanto, uma nova ministra resolveu achar que todo o trabalho que estava feito não estava de acordo com aquilo que considerava dever ser uma lei de bases.
Uma lei de bases não tem apenas princípios. Tem princípios, mas tem uma natureza vinculante para os diplomas», disse Maria de Belém num debate promovido pelo Partido Socialista para analisar a nova Lei de Bases da Saúde.

A antiga ministra da Saúde criticou ainda a posição que Marta Temido adotou no novo documento aprovado em Conselho de Ministros em relação ao sector da economia social.
«Nós referimo-nos sempre ao setor público, ao setor da economia social e ao setor privado. O setor da economia social não é o setor social.
O setor social é uma parte do setor da economia social e o Partido Socialista deve valorizar, e valorizou sempre, o setor da economia social.
Um outro aspeto, as determinantes sociais praticamente desaparecem, quando isso está inscrito no artigo da Constituição que define o direito à saúde», salientou no debate.

Maria de Belém acusou esta terça-feira a ministra da Saúde de ter alterado profundamente o conteúdo original da proposta para a Lei de Bases da Saúde, que entregou ao Governo. Segundo a coordenadora da comissão de revisão da Lei, das 59 bases apresentadas restam apenas 28 bases 

Por fim, Maria de Belém criticou a forma como a transparência do documento que ajudou a elaborar foi posta em causa. «Foi dito que a nossa proposta era muito extensa: 59 bases.
Uma proposta não se mede pela sua extensão, mas pelo seu conteúdo.

Queria recordar que a Lei de Bases da Segurança Social, elaborada pelo ministro Vieira da Silva há bastantes anos, tem 110 bases, a Lei de Bases do Património tem 115, a Lei de Bases do Sistema Educativo tem 67, a Lei de Bases do Desporto tem 52 e o projeto do PS para a Educação tem 88.
Isto não é uma questão da extensão, mas do conteúdo e se quando eu corto, corto no essencial, isto é a diferença entre cortar na gordura, cortar no músculo ou ir ao osso», afirmou.

Para a atual ministra, Marta Temido, que também esteve presente na reunião, a proposta do Governo «é uma lei ideologicamente coerente com o que é defendido pelo Governo e pelo PS».
«É uma lei que determina que o Estado tem um papel muito importante a favor da redução das desigualdades sociais», disse, acrescentando que a nova Lei «honra o legado» do «pai» do Serviço Nacional de Saúde, António Arnaut.

18tm51k
19 de Dezembro de 2018
1851Pub4f18tm51k

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 21.03.2019

Infarmed aprova utilização de canábis para sete indicações terapêuticas

São sete as indicações terapêuticas para a utilização de medicamentos à base de canábis medicinal au...

por Teresa Mendes | 21.03.2019

Contratação simplificada: Técnicos de diagnóstico e terapêutica também fica...

Não são só os médicos que se sentem discriminados por não serem contemplados no processo de contrata...

21.03.2019

 Médicos alertam para rutura na Neonatologia da Maternidade Bissaya Barreto

O Sindicato dos Médicos da Zona Centro (SMZC) alertou esta quarta-feira para a rutura iminente no se...

21.03.2019

 Tutela estuda alargamento do cheque dentista a crianças menores de seis an...

O Ministério da Saúde está a estudar o alargamento dos cheques dentista a crianças menores de seis a...

20.03.2019

 APMGF teme que consultas por telemóvel aumentem as desigualdades

O presidente da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar (APMGF) critica a nova ferramenta...

20.03.2019

OM quer reunião urgente com ministra após «nível de desprezo» inédito

A Ordem dos Médicos (OM) pediu esta terça-feira uma reunião com caráter de urgência à ministra da Sa...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.