«A cardiologia de intervenção ficou mais pobre»

por Teresa Mendes | 25.12.2018

Morreu o Cardiologista Ricardo Seabra Gomes 
O cardiologista Ricardo Seabra Gomes, responsável pela primeira angioplastia coronária em Portugal, morreu esta segunda-feira, anunciou a Sociedade Portuguesa de Cardiologia (SPC).

«A cardiologia de intervenção ficou mais pobre, mas todos mais ricos por termos tido o privilégio de herdar o saber e a experiência do Prof. Seabra Gomes», diz a SPA num comunicado.

«Realizada em 1977 pelo médico Andreas Gruentzig, em Zurique, em Portugal o médico pioneiro foi Ricardo Seabra Gomes, que, em 1984, fez a primeira angioplastia, o que foi considerado uma verdadeira revolução na medicina», lê-se na nota de pesar emitida pela Sociedade

À TSF, o Presidente da SPC, João Morais disse que a morte de Ricardo Seabra Gomes, representa o desaparecimento de um nome ímpar na Cardiologia em Portugal.

«A cardiologia de intervenção ficou mais pobre, mas todos mais ricos por termos tido o privilégio de herdar o saber e a experiência do Prof. Seabra Gomes», diz a SPC num comunicado

«É uma referência na Cardiologia portuguesa e é-o, fundamentalmente, por um motivo: é talvez o pai da Cardiologia moderna. Tudo o que foi modernidade nos últimos 30 anos na Cardiologia portuguesa passou por Ricardo Seabra Gomes.

Era um visionário e tinha uma perspetiva muito ampla da Medicina», recordou João Morais.

Recorde-se que Ricardo Seabra Gomes foi coordenador nacional para as Doenças Cardiovasculares (2005-2008) e diretor do Departamento de Cardiologia do Hospital Santa Cruz (1984-2005).

Entre 1973 e 1978, foi investigador no National Heart Hospital e Cardiothoracic Institute, em Londres, e presidiu à Sociedade Portuguesa de Cardiologia entre 2001 e 2003.

O cardiologista foi também presidente da SPC, autor ou coautor de mais de 500 artigos científicos e teve quase 1200 resumos publicados.

18tm52e
26 de Dezembro de 2018
1852Pub4f18tm52e

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

19.06.2019

Texto da nova Lei de Bases da Saúde fica sem referências às PPP

O grupo de trabalho que discute a nova Lei de Bases da Saúde no Parlamento chumbou esta terça-feira...

por Teresa Mendes | 19.06.2019

 7.ª Edição do Prémio Maria José Nogueira Pinto conta com mais de 100 candi...

São mais de 100 as candidaturas recebidas pelo comité da 7.ª Edição do Prémio Maria José Nogueira Pi...

por Teresa Mendes | 19.06.2019

 «Beyond Cervical Cancer» é o mote do «HPV Clinical Cases»

A MSD Portugal está a promover o «HPV Clinical Cases», uma iniciativa que tem como objetivo «reunir,...

por Teresa Mendes | 18.06.2019

Aumento da mortalidade materna e infantil são reflexo da falta de especiali...

A Ordem dos Médicos (OM) defende a necessidade de alterar urgentemente a forma e os prazos dos concu...

por Teresa Mendes | 18.06.2019

 Candidaturas ao Prémio Nacional de Saúde 2019 abertas até 30 de junho

Decorrem, até 30 de junho, as candidaturas Prémio Nacional de Saúde 2019.<br /> Este galardão atrib...

por Teresa Mendes | 17.06.2019

CE alerta para a diminuição do investimento na Saúde em Portugal

Um relatório da Comissão Europeia (CE) sobre a sustentabilidade financeira dos sistemas de saúde, di...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.