ULS do Norte Alentejano gastou mais de 5 milhões de euros em tarefeiros

por Teresa Mendes | 02.01.2019

Verba gasta dava para contratar 118 médicos especialistas, diz SIM 
 Em 2018, a Unidade Local de Saúde (ULS) do Norte Alentejano gastou mais de 5 milhões de euros em tarefeiros, alocando esta verba no centro de custo de aprovisionamento, denuncia o Sindicato Independente dos Médicos (SIM), que acusa o Governo de «gastar quantias exorbitantes para a contratação de empresas de prestadores de serviços na tentativa de colmatar as falhas por ele criadas».

Segundo o SIM a ULS do Norte Alentejano - de que fazem parte os hospitais de Portalegre e Elvas - «lançou em 2018 concursos para aquisição externa de serviços médicos no valor de 5.647.053,22 euros». 

«Dois hospitais que, para funcionar, precisam mais de 5 milhões de euros por ano em contratação externa de serviços médicos não são hospitais viáveis», considera o sindicato, indicando que «esta verba daria para contratar 118 médicos especialistas, integrados na carreira médica».

Em 2018, a ULS do Norte Alentejano gastou mais de 5 milhões de euros em tarefeiros, alocando esta verba no centro de custo de aprovisionamento, denuncia o SIM, que acusa o Governo de «gastar quantias exorbitantes para a contratação de empresas de prestadores de serviços na tentativa de colmatar as falhas por ele criadas» 

Acusando o Governo, os conselhos de administração e os responsáveis da Administrações Regionais de Saúde de «esbanjar o orçamento em empresas de serviços médicos» e, simultaneamente, de «ocultar os custos num centro de custos de aprovisionamento», aquela estrutura sindical apela à abertura urgente de concursos para a contratação de médicos.

«Porque não abre concursos? Porque pretende o Governo manter a contabilidade criativa e não investir nos recursos humanos e fazê-lo nas empresas?», lê-se no comunicado.

Os ficheiros da contratação externa de serviços médicos da ULS do Norte Alentejano estão disponíveis aqui e aqui
 
19tm01b
02 de Janeiro de 2019
1901Pub4f18tm01b

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 18.01.2019

Economista Márcia Roque é a nova presidente da ACSS

O Conselho de Ministros (CM) desta quinta-feira nomeou a economista Márcia Roque para presidente do...

por Teresa Mendes | 18.01.2019

 Portugal tem o maior rácio de médicos de MGF por habitante da UE

Portugal é o país da União Europeia (UE) com a maior taxa de especialistas de Medicina Geral e Famil...

18.01.2019

CHUC lança projeto «H2 – Humanizar o Hospital»

O Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) lança, no próximo dia 24, o projeto «H2 - Huma...

por Teresa Mendes | 18.01.2019

Daniel Ferro substitui Carlos Martins à frente do CHULN

Daniel Ferro, atual presidente do conselho de administração do Hospital Garcia de Orta, vai substitu...

por Teresa Mendes | 17.01.2019

Centro Hospitalar do Oeste está «refém de prestadores de serviço»

O Centro Hospitalar do Oeste (CHO) é a terceira unidade de saúde do país com maior volume de horas c...

por Teresa Mendes | 17.01.2019

Cancro digestivo mata uma pessoa a cada hora em Portugal

O cancro digestivo mata uma pessoa por hora em Portugal, uma doença que tem vindo a aumentar nos últ...

por Teresa Mendes | 16.01.2019

Governo quer melhorar os Serviços de Urgência

O Governo criou um grupo de trabalho para estudar os diferentes modelos organizativos no funcionamen...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.