Tutela abre 33 novas vagas para 11 especialidades

por Teresa Mendes | 23.01.2019

Concurso extraordinário deverá ser publicado em breve
O Ministério da Saúde vai lançar um concurso extraordinário para a contratação de médicos para as especialidades de Cardiologia, Cirurgia Cardíaca, Cirurgia Cardiotorácica, Cirurgia Geral, Cirurgia Plástica e Reconstrutiva, Gastrenterologia, Ginecologia/Obstetrícia, Hematologia, Pediatria, Psiquiatria e Psiquiatria da Infância e da Adolescência. Ao todo, serão abertas 33 novas vagas.

Esta terça-feira, um despacho dos gabinetes dos ministros das Finanças e da Saúde tinha já alterado o Despacho n.º 12336-B/2018, publicado a 19 de dezembro, de forma a permitir ao Ministério da Saúde que, «embora respeitando o número máximo de postos de trabalho a preencher» pudesse «aumentar, para efeitos de escolha, os postos de trabalho inicialmente identificados».

Hoje, num novo despacho, a Tutela avança já a lista com as 33 novas vagas disponíveis por cada estabelecimento hospitalar.
A Pediatria é a especialidade mais reforçada, com abertura de dois novos lugares no Centro Hospitalar do Barreiro e Montijo, três no Centro Hospitalar Universitário Lisboa Central e mais três no Hospital Garcia de Orta.

A Tutela vai lançar um concurso extraordinário para a contratação de médicos para as especialidades de Cardiologia, Cirurgia Cardíaca, Cirurgia Cardiotorácica, Cirurgia Geral, Cirurgia Plástica e Reconstrutiva, Gastrenterologia, Ginecologia/Obstetrícia, Hematologia, Pediatria, Psiquiatria e Psiquiatria da Infância e da Adolescência. Ao todo, serão abertas 33 novas vagas 

«Haverá que reconhecer que no âmbito de algumas especialidades é vantajoso para o Serviço Nacional de Saúde, pese embora o limite máximo de relações jurídicas de emprego a constituir (até 413), permitir que os médicos interessados possam ter um maior número de opções relativamente aos postos de trabalho a preencher», destaca o diploma.

Recorde-se que o Conselho Nacional da Ordem dos Médicos tinha manifestado a sua «total discordância» à aprovação de um concurso extraordinário de acesso ao Internato Médico, que resultou da votação das propostas de alteração à Lei do Orçamento de Estado para 2019.

«No paradigma atual de excesso de candidatos face ao número de vagas disponíveis, é ainda mais importante que se respeite a equidade no acesso ao Internato Médico.
Seria manifestamente injusto que se alocassem vagas para a formação especializada a um concurso extraordinário, as quais seriam posteriormente sonegadas aos candidatos do concurso regular», disse na altura aquele organismo.

19tm04j
23 de Janeiro de 2019
1904Pub4f19tm04j

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 24.05.2019

 Número de pessoas que morre sem cuidados paliativos pode duplicar em 2060

 O número de pessoas que morre sem acesso a cuidados paliativos pode duplicar em 2060.<br /> Segund...

por Teresa Mendes | 24.05.2019

Unidades de saúde mental forense não prisionais vão ter equipa clínica mult...

As unidades de saúde mental forense não prisionais vão passar a ter formalmente uma equipa clínica m...

por Teresa Mendes | 24.05.2019

Ordem cria Gabinete Nacional de Apoio ao Médico

Os médicos em burnout podem recorrer, a partir de hoje, dia 24 de maio, a um gabinete de apoio criad...

por Teresa Mendes | 24.05.2019

Palco será dado a quem vive a realidade da dor crónica de perto

O próximo dia 31 de maio será um dia de reflexão, onde o palco será dado a quem vive a realidade da...

por Teresa Mendes | 24.05.2019

O  ciclo de vida do medicamento explicado aos jovens

O Infarmed produziu um vídeo dirigido aos jovens, onde explica as etapas do ciclo de vida do medicam...

por Teresa Mendes | 24.05.2019

 Governo vai impulsionar criação de USF em contextos complexos 

O Governo está determinado a apoiar e impulsionar a criação de Unidades de Saúde Familiar (USF) em c...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.