Espondilite anquilosante rouba em média 110 dias de trabalho por ano

14.02.2019

Conferência «Doença Crónica – Saúde, Trabalho e Sociedade» 
Uma pessoa com espondilite anquilosante (EA) perde em média 110 dias de trabalho por ano devido a baixas, dispensas médicas ou falta de produtividade.

Os resultados do estudo realizado pela Nova IMS sobre o impacto da doença vão ser apresentados na conferência «Doença Crónica – Saúde, Trabalho e Sociedade», no próximo dia 19 de, às 09h30, na Reitoria da Universidade Nova de Lisboa.

Denominado «arEA», o estudo e foi realizado com o objetivo de perceber o impacto da EA na vida dos doentes e apurar a perceção e resposta dos cuidados primários no diagnóstico e referência atempada dos doentes para a especialidade.

O encontro pretende analisar e encontrar soluções para a realidade revelada agora pelo estudo.
Manuel Villa Verde Cabral vai analisar o impacto da doença na sociedade, enquanto que Pedro Simões Coelho, coordenador do estudo, ficou encarregue de apresentar os resultados.

Uma pessoa com espondilite anquilosante (EA) perde em média 110 dias de trabalho por ano devido a baixas, dispensas médicas ou falta de produtividade. Os resultados do estudo realizado pela Nova IMS sobre o impacto da doença vão ser apresentados no próximo dia 19 de fevereiro 

De seguida, prossegue um debate que envolve médicos, doentes e gestores hospitalares. 

Por fim, as soluções e medidas a implementar serão debatidas por um painel constituído por Luís Miranda, presidente da Sociedade Portuguesa de Reumatologia; Miguel Guimarães, bastonário da Ordem dos Médicos; Óscar Gaspar, vice-presidente da Confederação Empresarial de Portugal (CIP); Isabel Galriça Neto, deputada do CDS-PP; e Rui Cernadas, ex-presidente da ARS Norte.

O estudo foi realizado a partir da parceria entra a Nova IMS, a Novartis, a Sociedade Portuguesa de Reumatologia, Liga Portuguesa contra as Doenças Reumáticas e Associação Nacional de Espondilite Anquilosante.

19tm07i
13 de Fevereiro de 2019
1907Pub4f19tm07i

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 24.05.2019

Unidades de saúde mental forense não prisionais vão ter equipa clínica mult...

As unidades de saúde mental forense não prisionais vão passar a ter formalmente uma equipa clínica m...

por Teresa Mendes | 24.05.2019

Ordem cria Gabinete Nacional de Apoio ao Médico

Os médicos em burnout podem recorrer, a partir de hoje, dia 24 de maio, a um gabinete de apoio criad...

por Teresa Mendes | 24.05.2019

Palco será dado a quem vive a realidade da dor crónica de perto

O próximo dia 31 de maio será um dia de reflexão, onde o palco será dado a quem vive a realidade da...

por Teresa Mendes | 24.05.2019

O  ciclo de vida do medicamento explicado aos jovens

O Infarmed produziu um vídeo dirigido aos jovens, onde explica as etapas do ciclo de vida do medicam...

por Teresa Mendes | 24.05.2019

 Governo vai impulsionar criação de USF em contextos complexos 

O Governo está determinado a apoiar e impulsionar a criação de Unidades de Saúde Familiar (USF) em c...

22.05.2019

Fundadores do Observatório de Saúde António Arnaut  defendem transparência

O coordenador do Observatório de Saúde António Arnaut (OSAA) defendeu esta terça-feira, em Coimbra,...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.