Mais de 950 registos de violência contra profissionais de saúde só em 2018

18.02.2019

Notificações têm vindo a crescer
Foram mais de 950 os casos de incidentes de violência contra profissionais de saúde registados só no ano passado, tendo 2018 sido o ano em que mais episódios foram notificados, segundo dados da Direção-Geral da Saúde (DGS), divulgados pela agência Lusa.

Do total de 4256 registos desde o início do sistema, em 2007, a maioria dos casos (62%) diz respeito a assédio moral, sendo 17% casos de violência verbal e 12% de violência física.

Deste modo, houve, numa década, cerca de 500 casos de violência física contra profissionais de saúde nos seus locais de trabalho.

No final de 2018, o sistema de notificação dos incidentes tinha um acumulado desde 2007 de 4256 registos de violência contra profissionais de saúde no seu local de trabalho, quando no final de 2017 eram 3303 as notificações.

Segundo os dados analisados pela Lusa, houve no ano passado 953 notificações de casos de violência contra profissionais de saúde.

Trata-se de um aumento ainda superior ao registado em 2017, com 678 casos, que já acusava um acréscimo em relação a 2016.

Segundo os dados anuais discriminados que a DGS tem publicado, em 2015 tinham sido registados 582 incidentes relativos a violência contra profissionais de saúde no local de trabalho, em 2014 houve 531 e, em 2013, foram notificados 202.

Foram mais de 950 os casos de incidentes de violência contra profissionais de saúde registados só no ano passado, tendo 2018 sido o ano em que mais episódios foram notificados, segundo dados da Direção-Geral da Saúde

Do total de registo de incidentes de violência, em mais de metade das situações (55%) o agressor é o utente ou doente, havendo 20% em que são familiares e outros cerca de 20% em que o agressor é outro profissional de saúde.

Os enfermeiros são o grupo que mais casos de incidentes de violência têm registado, com 52% do total, sendo também a classe com maior número de trabalhadores no setor da saúde.

Aos enfermeiros seguem-se os médicos, com um quarto dos incidentes e, depois, os assistentes técnicos, assistentes operacionais e outros.

O problema da violência contra os profissionais de saúde foi também levantado por um estudo divulgado em dezembro passado pela Associação Nacional das Unidades de Saúde Familiar.

A análise indicava que em 80% das unidades tinham sido registados casos de ameaça ou agressão verbal a profissionais e que em 14% houve mesmo situações de violência física.

19tm08b
18 de Fevereiro de 2019
1908Pub2f19tm08b

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 22.08.2019

3.ª edição do workshop «O doente no centro da imunoterapia»

 A MSD realiza, no próximo dia 12 de outubro, na Sala Tejo do Altice Arena, em Lisboa, a 3.ª edição...

por Teresa Mendes | 22.08.2019

«A Idade do Amanhã – Desafios Éticos da Longevidade»

«A Idade do Amanhã – Desafios Éticos da Longevidade» O Conselho Nacional de Ética para as Ciências d...

por Teresa Mendes | 22.08.2019

 USF Extramuros inaugurada

Foi inaugurada, esta quinta-feira, a Unidade de Saúde Familiar (USF) Extramuros, em S. João da Talha...

por Teresa Mendes | 22.08.2019

Criação da Ordem dos Fisioterapeutas promulgada pelo Presidente da Repúblic...

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, promulgou a criação da Ordem dos Fisioterapeutas...

21.08.2019

Ministra da Saúde defende reorganização das maternidades no país

 A ministra da Saúde defendeu, esta terça-feira, uma reorganização das maternidades do País, reconhe...

por Carlos Mesquita | 10.07.2019

 20 anos do ATLS em Portugal

Artigo de Carlos Mesquita<br /> <br /> Os evidentes progressos das quatro últimas décadas em Portu...

por Teresa Mendes | 20.08.2019

Governo autoriza 22,5 milhões para a nova ala pediátrica

Uma Portaria publicada esta segunda-feira no Diário da República autoriza o Hospital de São João a «...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.