Tem pressão arterial elevada? Durma uma sesta

por Teresa Mendes | 08.03.2019

Estudo demonstra benefícios do sono da tarde no controlo da pressão arterial 
 Dormir uma sesta por dia pode fazer mais do que apenas repor os níveis de energia e melhorar o humor.
Um novo estudo, que será ainda apresentado na 68.ª Reunião Anual da Sociedade Americana de Cardiologia (SAC), revela que as pessoas que dormem uma soneca à tarde apresentaram melhores níveis de pressão arterial em comparação com os que não fazem qualquer pausa.

«O sono à tarde parece reduzir os níveis de pressão arterial na mesma magnitude que outras mudanças de estilo de vida, como a redução de sal e do álcool que podem diminuir os níveis de pressão arterial em 3 a 5 mm Hg», afirma Manolis Kallistratos, cardiologista do Hospital Geral de Asklepieion, em Voula, Grécia, e um dos coautores do estudo, num comunicado da SAC.

Em termos gerais, fazer uma sesta durante o dia foi associado a uma diminuição média de 5 mmHg na pressão arterial. Além disso, para cada 60 minutos de sono à tarde, a pressão sistólica média em 24 horas diminuiu 3 mmHg.

«Estes resultados são importantes porque basta uma diminuição de 2 mm Hg na pressão arterial para reduzir até 10% o risco de eventos cardiovasculares», destacou Kallistratos na nota à Imprensa.

De acordo com os investigadores, este é o primeiro estudo que avaliou prospectivamente o efeito do sono da tarde sobre os níveis de pressão arterial entre pessoas cuja pressão arterial é razoavelmente controlada. 

«Quanto mais elevados forem os níveis de pressão arterial, mais pronunciado será o esforço para os diminuir. Ao incluir pessoas com pressão arterial relativamente bem controlada, sentimo-nos mais confiantes de que quaisquer diferenças significativas nas leituras da pressão arterial são provavelmente devido às sestas», acrescentou Kallistratos.

Em termos gerais, fazer uma sesta durante o dia foi associado a uma diminuição média de 5 mmHg na pressão arterial. Estudo demonstra benefícios do sono da tarde no controlo da pressão arterial 

A investigação incluiu 212 pessoas com uma pressão arterial média de 129,9 mm Hg, com uma média de 62 anos de idade e pouco mais da metade eram mulheres. Foram ajustados os fatores conhecidos por influenciar os níveis de pressão arterial, incluindo idade, género, estilo de vida e medicamentos.
 
O estudo, intitulado «A Nap a Day Keeps High Blood Pressure at Bay», será apresentado no próximo dia 18 de março, na 68.ª Reunião Anual da Sociedade Americana de Cardiologia, que vai decorrer em New Orleans, Louisiana, USA.

19tm10q
08 de Março de 2019
1910Pub6f19tm10q

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 23.08.2019

Definido o perfil dos alimentos e bebidas com publicidade restrita

O perfil nutricional dos alimentos e bebidas que passam a ter restrições à publicidade a menores de...

por Teresa Mendes | 23.08.2019

16.º Encontro Nacional de Atualização em Infeciologia

A Associação de Apoio às Reuniões de Infeciologia (AARI) vai realizar a 16.ª edição do Encontro Naci...

por Teresa Mendes | 23.08.2019

 Ministério das Finanças impede compra de 75 novas ambulâncias para o INEM

O Ministério das Finanças impediu o INEM de comprar 75 novas ambulâncias para equipar os postos de e...

por Teresa Mendes | 22.08.2019

3.ª edição do workshop «O doente no centro da imunoterapia»

 A MSD realiza, no próximo dia 12 de outubro, na Sala Tejo do Altice Arena, em Lisboa, a 3.ª edição...

por Teresa Mendes | 22.08.2019

«A Idade do Amanhã – Desafios Éticos da Longevidade»

«A Idade do Amanhã – Desafios Éticos da Longevidade» O Conselho Nacional de Ética para as Ciências d...

por Teresa Mendes | 22.08.2019

 USF Extramuros inaugurada

Foi inaugurada, esta quinta-feira, a Unidade de Saúde Familiar (USF) Extramuros, em S. João da Talha...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.