Foca robô dá «paz» e «bem-estar» aos doentes da UCC Amadora

por Teresa Mendes | 13.03.2019

Ferramenta facilita diálogo
A prestação de cuidados domiciliários aos doentes integrados na Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados, que são acompanhados pela Unidade de Cuidados Continuados (UCC) Amadora +, tem tido o contributo do PARO, uma foca robô bebé, que, de acordo com a SPMS, tem sido uma «mais-valia» para os doentes.

Esta ferramenta usada para fins terapêuticos, que permite melhorar a qualidade de vida de pessoas internadas, com a intenção de ter um efeito calmante, foi oferecida pela SPMS – Serviço Partilhados do Ministério da Saúde ao Aces Amadora em julho de 2018, e foi inserida nas visitas ao domicílio a 10 doentes, com idades entre os 40 e 92 anos, apresentando foro patológico variável.

De acordo com a SPMS, nesta primeira fase do projeto, «o grau de aceitação tem sido positivo», verificando-se uma maior satisfação por parte dos doentes que se referiram ao PARO como «carinhoso» e «bonito». Cada interação dos doentes foi de 20 a 60 minutos e, quando questionados sobre o que sentiram, frequentemente frisaram a «paz» e o «bem-estar».

Sendo um elemento diferente e inovador neste tipo de cuidados, a foca robô tem acompanhado uma profissional médica das Equipas de Cuidados Continuados Integrados, que presta apoio a doentes sem médico de família

Além de fomentar o movimento ao serem pedidas pequenas ações, como «fazer uma festa», verificou-se também que o robô foi facilitador do diálogo entre profissionais de saúde, doentes e cuidadores e, em algumas situações, foi uma importante ajuda em períodos de maior agitação do doente.

Após algum tempo de intervalo entre as visitas médicas, o PARO serviu, também, como elemento facilitador da identificação do profissional médico», destaca a SPMS num comunicado.

Esta experiência «mostra que os sentimentos positivos e o efeito calmante nos doentes constituem mais-valias nas visitas domiciliárias com o PARO, contribuindo para a melhoria na prestação de cuidados», conclui a SPMS.

19tm11j
13 de Março de 2019
1911Pub4f19tm11j

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

21.05.2019

Há mais 60 mil portugueses sem médico de família desde o início de 2019

Desde o início deste ano que aumentou o número de portugueses sem médico de família. No final de 201...

21.05.2019

APMGF defende criação de mais 30 USF por ano

Criar mais 30 unidades de saúde familiar (USF) por ano em Portugal é uma das medidas do Projeto-Beta...

por Teresa Mendes | 21.05.2019

«NBM in Ambulatory Surgery»  em destaque  no 13.º Congresso Internacional d...

O Centro de Congressos da Alfândega do Porto vai receber, entre os dias 27 e 29 de maio, o 13.º Cong...

por Teresa Mendes | 21.05.2019

1.º Barómetro da Adoção da Telessaúde e de Inteligência Artificial

Os resultados da primeira edição do Barómetro da Adoção da Telessaúde e de Inteligência Artificial,...

por Teresa Mendes | 17.05.2019

 Executivo abre 1129 vagas para as áreas de MGF, hospitalar e de Saúde Públ...

O Governo cumpriu o prazo de 30 dias para a abertura de concursos após a fixação da lista de classif...

por Teresa Mendes | 17.05.2019

Semana Europeia do Teste da Primavera decorre até 24 de maio

Começa hoje e decorre até 24 de maio, a Semana Europeia do Teste Primavera 2019, organizada pela HIV...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.