Foca robô dá «paz» e «bem-estar» aos doentes da UCC Amadora

por Teresa Mendes | 13.03.2019

Ferramenta facilita diálogo
A prestação de cuidados domiciliários aos doentes integrados na Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados, que são acompanhados pela Unidade de Cuidados Continuados (UCC) Amadora +, tem tido o contributo do PARO, uma foca robô bebé, que, de acordo com a SPMS, tem sido uma «mais-valia» para os doentes.

Esta ferramenta usada para fins terapêuticos, que permite melhorar a qualidade de vida de pessoas internadas, com a intenção de ter um efeito calmante, foi oferecida pela SPMS – Serviço Partilhados do Ministério da Saúde ao Aces Amadora em julho de 2018, e foi inserida nas visitas ao domicílio a 10 doentes, com idades entre os 40 e 92 anos, apresentando foro patológico variável.

De acordo com a SPMS, nesta primeira fase do projeto, «o grau de aceitação tem sido positivo», verificando-se uma maior satisfação por parte dos doentes que se referiram ao PARO como «carinhoso» e «bonito». Cada interação dos doentes foi de 20 a 60 minutos e, quando questionados sobre o que sentiram, frequentemente frisaram a «paz» e o «bem-estar».

Sendo um elemento diferente e inovador neste tipo de cuidados, a foca robô tem acompanhado uma profissional médica das Equipas de Cuidados Continuados Integrados, que presta apoio a doentes sem médico de família

Além de fomentar o movimento ao serem pedidas pequenas ações, como «fazer uma festa», verificou-se também que o robô foi facilitador do diálogo entre profissionais de saúde, doentes e cuidadores e, em algumas situações, foi uma importante ajuda em períodos de maior agitação do doente.

Após algum tempo de intervalo entre as visitas médicas, o PARO serviu, também, como elemento facilitador da identificação do profissional médico», destaca a SPMS num comunicado.

Esta experiência «mostra que os sentimentos positivos e o efeito calmante nos doentes constituem mais-valias nas visitas domiciliárias com o PARO, contribuindo para a melhoria na prestação de cuidados», conclui a SPMS.

19tm11j
13 de Março de 2019
1911Pub4f19tm11j

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 14.08.2019

Equipas  realizaram 1011 visitas ao domicílio e avaliaram 154 doentes

Desde que entraram em funcionamento, a 3 de junho, as equipas de hospitalização domiciliária das Uni...

por Teresa Mendes | 17.08.2019

Comissão Europeia lança apelo para encontrar especialistas na área de eHeal...

A Comissão Europeia (CE) lançou um apelo à manifestação de interesse no domínio da Saúde, com o obje...

por Teresa Mendes | 17.08.2019

 Médicos têm nova norma sobre diagnóstico e prevenção da carência de vitami...

 A Direção-Geral da Saúde (DGS) e a Ordem dos Médicos (OM) elaboraram uma nova norma sobre as boas p...

17.08.2019

 Detectados 54 casos de mutilação genital feminina nos primeiros seis meses...

De janeiro a junho deste ano foram detetados 54 casos de mutilação genital feminina, quase tantos co...

por Teresa Mendes | 17.08.2019

«Morte cerebral e estado vegetativo persistente: Conceitos inconfundíveis»

No próximo dia 27 de setembro, pelas 18h30, na sede do Conselho Regional do Norte da Ordem dos Médic...

por Teresa Mendes | 15.08.2019

Dia da FMUL é assinalado no próximo dia 16 de setembro

No próximo dia 16 de setembro, a Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa (FMUL) comemora o 7...

por Teresa Mendes | 13.08.2019

 Cerca de 1200 médicos podem ficar sem acesso à especialidade este ano

 A Associação de Médicos pela Formação Especializada (AMPFE) estima que este ano, o número de médico...

por Teresa Mendes | 13.08.2019

 Dívida dos hospitais aos laboratórios em rota ascendente

 A dívida dos hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS) à indústria farmacêutica prossegue a sua...

por Teresa Mendes | 12.08.2019

Francisco Ramos propõe cortes nas deduções fiscais para financiar o SNS

O secretário de Estado Adjunto e da Saúde propõe a redução das deduções no IRS como forma de financi...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.