Foca robô dá «paz» e «bem-estar» aos doentes da UCC Amadora

por Teresa Mendes | 13.03.2019

Ferramenta facilita diálogo
A prestação de cuidados domiciliários aos doentes integrados na Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados, que são acompanhados pela Unidade de Cuidados Continuados (UCC) Amadora +, tem tido o contributo do PARO, uma foca robô bebé, que, de acordo com a SPMS, tem sido uma «mais-valia» para os doentes.

Esta ferramenta usada para fins terapêuticos, que permite melhorar a qualidade de vida de pessoas internadas, com a intenção de ter um efeito calmante, foi oferecida pela SPMS – Serviço Partilhados do Ministério da Saúde ao Aces Amadora em julho de 2018, e foi inserida nas visitas ao domicílio a 10 doentes, com idades entre os 40 e 92 anos, apresentando foro patológico variável.

De acordo com a SPMS, nesta primeira fase do projeto, «o grau de aceitação tem sido positivo», verificando-se uma maior satisfação por parte dos doentes que se referiram ao PARO como «carinhoso» e «bonito». Cada interação dos doentes foi de 20 a 60 minutos e, quando questionados sobre o que sentiram, frequentemente frisaram a «paz» e o «bem-estar».

Sendo um elemento diferente e inovador neste tipo de cuidados, a foca robô tem acompanhado uma profissional médica das Equipas de Cuidados Continuados Integrados, que presta apoio a doentes sem médico de família

Além de fomentar o movimento ao serem pedidas pequenas ações, como «fazer uma festa», verificou-se também que o robô foi facilitador do diálogo entre profissionais de saúde, doentes e cuidadores e, em algumas situações, foi uma importante ajuda em períodos de maior agitação do doente.

Após algum tempo de intervalo entre as visitas médicas, o PARO serviu, também, como elemento facilitador da identificação do profissional médico», destaca a SPMS num comunicado.

Esta experiência «mostra que os sentimentos positivos e o efeito calmante nos doentes constituem mais-valias nas visitas domiciliárias com o PARO, contribuindo para a melhoria na prestação de cuidados», conclui a SPMS.

19tm11j
13 de Março de 2019
1911Pub4f19tm11j

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

29.07.2020

Quer o Senhor Ministro formar mais médicos sem as condições adequadas que g...

A plataforma para a formação médica em Portugal  manifesta o seu desagrado e discordância com as dec...

por Zózimo Zorrinho | 16.07.2020

COVID-19: Testes revelam presença de anticorpos em apenas 1,5% dos membros...

«A testagem de 2571 membros da comunidade académica da Universidade de Lisboa (ULisboa), mostrou a p...

14.07.2020

«Cardiologia»,  uma colecção para profissionais de saúde

«Cardiologia»,  é o título genérico de uma colecção para profissionais de saúde, lançada na próxima...

por Zózimo Zorrinho | 13.07.2020

Recomendação da vacinação antipneumocócica pela SPEDM

«Foi com enorme satisfação que o Movimento Doentes Pela Vacinação (MOVA) recebeu a notícia da recome...

por Zózimo Zorrinho | 13.07.2020

SPMI cria «Prémio Pedro Marques da Silva» 

20zz29a – TM – 2603 c.<br /> <br /> SPMI cria «Prémio Pedro Marques da Silva em Risco Cardiovascul...

por Zózimo Zorrinho | 02.07.2020

Filme «Saúde Digestiva by SPG»

A Sociedade Portuguesa de Gastrenterologia (SPG) está a divulgar o filme «Saúde Digestiva by SPG».<b...

por Teresa Mendes | 30.06.2020

Miguel Pavão é o novo bastonário da Ordem dos Médicos Dentistas 

 Miguel Pavão é novo bastonário da Ordem dos Médicos Dentistas (OMD), sucedendo a Orlando Monteiro d...

por Teresa Mendes | 29.06.2020

Fnam teme colapso dos serviços de saúde durante previsível nova vaga de SAR...

A Federação Nacional dos Médicos (Fnam) está preocupada com a ausência de medidas concretas e urgent...

por Teresa Mendes | 26.06.2020

Portugal adquire dois milhões de vacinas contra a gripe

Portugal já garantiu a aquisição de dois milhões de vacinas contra a gripe, revelou esta quarta-feir...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.