APMGF teme que consultas por telemóvel aumentem as desigualdades

20.03.2019

Rui Nogueira defende, em alternativa, criação de equipas domiciliárias 
O presidente da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar (APMGF) critica a nova ferramenta que vai permitir aos utentes serem consultados através de uma videochamada no telemóvel, anunciada ontem pela Serviços Partilhados do Ministério da Saúde.

Rui Nogueira teme que aumentem as desigualdades.

«Será que a tecnologia serve para todos os doentes?» é a pergunta que o responsável deixa a propósito desta nova opção.

«Nós não podemos aprofundar as iniquidades que já temos no sistema. Já há pessoas que têm dificuldade de acesso. Se ainda vamos criar mais desigualdades neste acesso, nós estamos a ir pelo caminho errado», disse esta terça-feira o dirigente à TSF.

Rui Nogueira sublinhou que «a consulta exige que a pessoa esteja em contacto com o médico» e que a nova ferramenta deve ser o último recurso e que não pode «substituir o contacto direto» 

Rui Nogueira sublinhou ainda que «a consulta exige que a pessoa esteja em contacto com o médico» e que a nova ferramenta deve ser o último recurso e que não pode «substituir o contacto direto».

O presidente da APMGF defende que, em alternativa, devem ser criadas equipas domiciliárias e medidas que facilitem o acesso aos cuidados de saúde: «Há doentes que pela sua condição económica, pelo seu isolamento, pela sua condição de instrução, de não poder utilizar algumas tecnologias, têm ainda que ter mais apoio e haver mais possibilidades de visita no domicílio, mais possibilidade de tratamentos no domicílio, de haver transportes que facilitem o acesso das pessoas aos cuidados de saúde.»

19tm12k
20 de Março de 2019
1912Pub4f19tm12k

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 24.04.2019

Pneumonia: Mais de 50% dos doentes de risco não são aconselhados a vacinar-...

A pneumonia mata, em média, 23 pessoas por dia nos hospitais portugueses, mais do dobro da média eur...

por Teresa Mendes | 24.04.2019

Ministério da Saúde pede sindicância à Ordem dos Enfermeiros

A ministra da Saúde, Marta Temido, pediu à Inspeção-Geral das Atividades em Saúde (IGAS) para realiz...

por Teresa Mendes | 24.04.2019

 «Suspeição intolerável» 

 A ministra da Saúde, Marta Temido, considera uma «suspeição intolerável» do bastonário da Ordem dos...

por Teresa Mendes | 24.04.2019

 SESARAM continua a não registar assiduidade dos seus trabalhadores

Uma auditoria do Tribunal de Contas (TC) revelou, esta terça-feira, que o Serviço de Saúde da Região...

por Teresa Mendes | 23.04.2019

Encontro internacional debate futuro do envelhecimento<br />  

A Academia Nacional de Medicina de Portugal (ANMP), o Science Advice for Policy by European Academie...

por Teresa Mendes | 23.04.2019

Manifesto da EFPIA reforça os benefícios das vacinas

«Construir uma Europa mais Saudável» é o título do manifesto criado pela Vaccines Europe, o grupo es...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.