Tutela estuda alargamento do cheque dentista a crianças menores de seis anos

foto de "DR" | 21.03.2019

«Esperamos poder responder positivamente e em breve», afirmou Marta Temido
O Ministério da Saúde está a estudar o alargamento dos cheques dentista a crianças menores de seis anos.

O anúncio foi feito esta quarta-feira pela ministra à margem da cerimónia que assinalou, em Lisboa, o Dia Mundial da Saúde Oral.

Contudo, Marta Temido não avança, para já, com data para o arranque da medida. «Ainda não tenho data para avançar. Está a ser estudado pela secretária de Estado da Saúde e pela Direção-geral da Saúde e esperamos poder responder positivamente e em breve», afirmou a governante.

Esta é aliás, uma reivindicação da Ordem dos Médicos Dentistas (OMD), que tem defendido o alargamento dos cheques dentista a todas as crianças a partir dos dois anos ou três anos, sublinhando que mais de 60% das crianças com menos de seis anos nunca foi a um dentista.

Segundo o barómetro da saúde oral de 2018, 63% das crianças em idade pré-escolar nunca visitou um médico dentista. Na população geral, esta percentagem reduz-se para metade, sendo cerca de 30% os portugueses que nunca vão ao dentista ou só em caso de urgência.

O Ministério da Saúde está a estudar o alargamento dos cheques dentista a crianças menores de seis anos. Contudo, a ministra da Saúde, Marta Temido, não avança, para já, com a data para o arranque da medida

O bastonário da OMD sublinhou que o alargamento do cheque dentista a idades mais precoces vai ao encontro das boas práticas definidas em saúde oral. «Em vez de começar aos seis anos devemos começar aos dois ou três anos. Há uma fase em que as crianças não estão acompanhadas.

Toda a dentição de leite fica desacompanhada e temos mais problemas aos seis anos, quando começa a mudança para os dentes definitivos», explicou Orlando Monteiro da Silva também em declarações aos jornalistas.

O bastonário indicou que há vários mecanismos para fazer a entrega dos cheques dentista, que hoje são geralmente distribuídos pelas escolas da rede pública nas crianças entre os seis e os sete anos.

Na idade pré-escolar, poderiam também ser distribuídos através das famílias nas unidades de cuidados de saúde primários.

Recorde-se que além de crianças, os cheques dentista abrangem atualmente ainda grávidas, idosos que recebem o suplemento solidário e portadores de VIH/Sida.

19tm12p
21 de Março de 2019
1912Pub5f19tm12p

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 24.04.2019

Pneumonia: Mais de 50% dos doentes de risco não são aconselhados a vacinar-...

A pneumonia mata, em média, 23 pessoas por dia nos hospitais portugueses, mais do dobro da média eur...

por Teresa Mendes | 24.04.2019

Ministério da Saúde pede sindicância à Ordem dos Enfermeiros

A ministra da Saúde, Marta Temido, pediu à Inspeção-Geral das Atividades em Saúde (IGAS) para realiz...

por Teresa Mendes | 24.04.2019

 «Suspeição intolerável» 

 A ministra da Saúde, Marta Temido, considera uma «suspeição intolerável» do bastonário da Ordem dos...

por Teresa Mendes | 24.04.2019

 SESARAM continua a não registar assiduidade dos seus trabalhadores

Uma auditoria do Tribunal de Contas (TC) revelou, esta terça-feira, que o Serviço de Saúde da Região...

por Teresa Mendes | 23.04.2019

Encontro internacional debate futuro do envelhecimento<br />  

A Academia Nacional de Medicina de Portugal (ANMP), o Science Advice for Policy by European Academie...

por Teresa Mendes | 23.04.2019

Manifesto da EFPIA reforça os benefícios das vacinas

«Construir uma Europa mais Saudável» é o título do manifesto criado pela Vaccines Europe, o grupo es...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.