DGS apresenta Plano de Ação para a Literacia em Saúde

por Teresa Mendes | 27.03.2019

«Ferramenta importante para a sustentabilidade do SNS», diz Graça Freitas
 
A diretora-geral da Saúde defendeu esta terça-feira, em Sintra, que «a literacia em saúde é fundamental para a promoção da saúde, para a prevenção da doença e para a utilização eficaz e eficiente dos serviços, sendo importante também para a sustentabilidade do Serviço Nacional de Saúde (SNS)».

Na apresentação do Plano de Ação para a Literacia em Saúde, Graça Freitas defendeu que a «saúde não se faz sem parcerias» e que o plano se insere numa «estratégia interministerial para a literacia em saúde».

«É importante, neste processo da literacia, que as pessoas percebam como é que podem navegar no sistema de saúde e nos sistemas que dão apoio à saúde», salientou a responsável, nomeando as parcerias necessárias com os setores social e autárquico.

Recorde-se que este Plano de Ação para a Literacia em Saúde – 2019-2021 está aprovado pela tutela, contudo, a diretora-geral disse à agência Lusa que se trata de «um guião» que está a ser aplicado, embora sempre em construção e sem que se considere fechado.

A diretora-geral da Saúde defendeu esta terça-feira, em Sintra, que «a literacia em saúde é fundamental para a promoção da saúde, para a prevenção da doença e para a utilização eficaz e eficiente dos serviços, sendo importante também para a sustentabilidade do Serviço Nacional de Saúde (SNS)»

O chefe de Divisão de Literacia, Saúde e Bem-Estar, da Direção-Geral de Saúde (DGS), Miguel Telo de Arriaga, sublinhou, na apresentação do documento, que a mortalidade prematura deve-se em grande parte às doenças crónicas não transmissíveis.

O técnico enumerou os desafios que se colocam de «forma acrescida» e continuada quando «mais de um milhão de pessoas, em Portugal, tem 65 ou mais anos» e a «esperança de vida à nascença é agora de 81.3 anos».

«Vivemos mais anos, mas com menos qualidade de vida associada, portanto, este é um desafio extraordinariamente importante», defendeu Miguel Telo de Arriaga. 

19tm13k
27 de Março de 2019
1913Pub4f19tm13k

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 17.05.2019

 Executivo abre 1129 vagas para as áreas de MGF, hospitalar e de Saúde Públ...

O Governo cumpriu o prazo de 30 dias para a abertura de concursos após a fixação da lista de classif...

por Teresa Mendes | 17.05.2019

Acordo entre FMUL e Fundação Champalimaud reforça laços existentes

O diretor da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, Fausto Pinto, e a presidente da Fundaç...

por Teresa Mendes | 17.05.2019

 Daniel Ferro nomeado presidente do CHULN

O ex-presidente da administração do Hospital Garcia de Orta, Daniel Ferro, vai liderar o conselho de...

por Teresa Mendes | 16.05.2019

 É ilegal recusar tratar doentes que não autorizam o tratamento de dados pe...

A Comissão Nacional de Proteção de Dados (CNPD) considerou ilegal a recusa de prestação de cuidados...

16.05.2019

Dados de listas de espera envergonham o país, diz Ordem dos Médicos

A Ordem dos Médicos (OM) classificou esta quarta-feira como «desastrosos» os dados revelados pela En...

por Teresa Mendes | 16.05.2019

 Convenção Nacional da Saúde 2019 decorre a 18 de junho

 A edição de 2019 da Convenção Nacional de Saúde (CNS) vai ter lugar no próximo dia 18 de junho, no...

15.05.2019

Tempos de espera para cirurgias mais do que duplicaram

Quase 40% das consultas hospitalares a pedido dos cuidados de saúde primários (CSP) não foram realiz...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.