Fisioterapeutas contra regulamento do Acto Médico

por Teresa Mendes | 22.04.2019

Apfisio alega que projeto «claramente excede as competências da OM»
A Associação Portuguesa de Fisioterapeutas (Apfisio) está contra o projeto de regulamento do Acto Médico da Ordem dos Médicos (OM).

Numa posição pública divulgada esta quinta-feira, aquela instituição considera que o documento «desrespeita o princípio da autonomia profissional limitando o exercício dos diferentes profissionais nos cuidados de saúde».

O comunicado assinado pelo vice-presidente do conselho diretivo nacional, Pedro Rebelo, defende que o projecto de regulamento, publicado no final de março no Diário da República, «ignora os modelos de trabalho interdisciplinares contrariando as regras de boas práticas em saúde atualmente recomendadas internacionalmente».

Além disso, «desrespeita o princípio da autonomia profissional limitando o exercício dos diferentes profissionais nos cuidados de saúde e desconsidera o corpo de saberes próprio de cada grupo profissional», lê-se no parecer.

A Associação Portuguesa de Fisioterapeutas está contra o projeto de regulamento do Ato Médico da Ordem dos Médicos. Numa posição pública, aquela instituição considera que o documento «desrespeita o princípio da autonomia profissional limitando o exercício dos diferentes profissionais nos cuidados de saúde»

As críticas não ficam por aqui, com aquela Associação a alertar para a criação de uma «dependência funcional entre grupos profissionais autónomos e cientificamente independentes, que se pretendem complementares, ao afirmar que a coordenação de equipas multidisciplinares deverá ser feita por médicos, o que claramente excede as competências da OM».

Por fim, o parecer da Apfisio diz ainda que este regulamento «limita o acesso do cidadão aos serviços de saúde prestados por outros grupos profissionais, contrariando o seu direito à livre escolha e acesso à saúde, podendo influenciar de forma negativa sustentabilidade dos cuidados de saúde prestados».

19tm17a
22 de Abril de 2019
1917Pub2f19tm17a

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

16.07.2019

«A equidade cada vez depende mais do código postal», adverte bastonário

O bastonário da Ordem dos Médicos (OM), Miguel Guimarães, defendeu esta segunda-feira mais investime...

16.07.2019

 Ministra reconhece «assimetria muito grande» na distribuição de médicos no...

A ministra da Saúde reconheceu esta segunda-feira na Sertã, distrito de Castelo Branco, que continua...

16.07.2019

Ministra da Saúde defende quadro permanente de anestesistas na MAC

 A ministra da Saúde afirmou esta segunda-feira que não vai desistir de dotar a Maternidade Alfredo...

por Teresa Mendes | 15.07.2019

 Programa Nacional de Promoção da Saúde Oral 2019 está em discussão pública

 A Direção-Geral da Saúde (DGS) colocou em discussão pública, até ao próximo dia 1 de agosto, o Prog...

por Teresa Mendes | 15.07.2019

 Apifarma lança «Prémio Cidadania em Saúde»

No âmbito das comemorações dos seus 80 anos, a Apifarma instituiu o «Prémio Cidadania em Saúde», que...

por Teresa Mendes | 12.07.2019

 Foram aprovados mais do dobro de medicamentos inovadores no primeiro semes...

O Infarmed informou, esta quinta-feira, que no primeiro semestre de 2019 foram «concluídos 61 proces...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.