Nascimentos em Portugal atingiram o valor mais elevado dos últimos sete anos

por Teresa Mendes | 29.04.2019

Nos três primeiros meses do ano nasceram mais 984 crianças 
O número de nascimentos em Portugal atingiu o valor mais elevado dos últimos sete anos, no primeiro trimestre de 2019, período em que foram rastreados 21.348 recém-nascidos, de acordo com o número de «testes do pezinho» realizados.

Os dados do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (Insa), divulgados esta sexta-feira, indicam que, nos três primeiros meses do ano, nasceram, pelo menos, mais 984 crianças face ao mesmo período de 2018, quando tinham sido estudados 20.364 recém-nascidos no âmbito Programa Nacional de Diagnóstico Precoce.

O número de nascimentos em Portugal atingiu o valor mais elevado dos últimos sete anos, no primeiro trimestre de 2019, período em que foram rastreados 21.348 recém-nascidos, de acordo com o número de «testes do pezinho» realizados

Desde 2012 (21.750) que não eram estudados tantos recém-nascidos nos primeiros três meses do ano, observam os dados baseados nos «testes do pezinho» que cobrem quase a totalidade dos nascimentos em Portugal, apesar de não ser um teste obrigatório.

Em 2014, foram realizados no primeiro trimestre do ano 19.574 testes, número que subiu para 21.348 este ano, mais 1.776, o que significa um aumento de 9%.
Lisboa foi o distrito com mais exames realizados (6.419), seguido do Porto (3.814), Setúbal (1.596), Braga (1.562), Aveiro (1.091) e Faro (1.082).

Guarda foi o distrito onde menos crianças realizaram o teste (165), segundo os dados do programa coordenado pelo INSA, janeiro foi o mês que registou o maior número de exames feitos (8.291), seguido de março (6.642) e de fevereiro (6.415).

Em 2018, houve 86.827 recém-nascidos, mais 674 do que em 2017, ano em que foram realizados 86.180 «testes do pezinho».  

19tm18b
29 de Abril de 2019
1918Pub2f19tm18b

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

15.11.2019

Existem enormes disparidades na disponibilização dos fármacos inovadores

Há hospitais portugueses que chegam a demorar até quatro meses a disponibilizar medicamentos inovado...

por Teresa Mendes | 15.11.2019

 Lítio pode reverter os danos da radiação após o tratamento de tumores cere...

É sabido que as crianças que receberam radioterapia para um tumor cerebral podem vir a desenvolver p...

por Teresa Mendes | 15.11.2019

 Apifarma celebra 80 anos com a presença da ministra da Saúde

As associações Alzheimer Portugal, de Apoio aos Traumatizados Crânio-Encefálicos e Suas Famílias, de...

por Teresa Mendes | 15.11.2019

«Esperança» é a protagonista da nova campanha da Pulmonale

O cancro do pulmão é um dos tumores malignos que mais mata. Contudo, é também um dos que mais tem be...

por Teresa Mendes | 14.11.2019

«A maior urgência do país não pode fechar», diz bastonário

Após uma visita esta quarta-feira ao hospital de Santa Maria, o bastonário da Ordem dos Médicos (OM)...

por Teresa Mendes | 14.11.2019

Infarmed alarga leque de fármacos com limitações à exportação

O Infarmed atualizou esta quarta-feira a lista de medicamentos abrangidos pela notificação prévia de...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.