Análise à urina pode ser «tão eficaz» quanto o teste de Papanicolau

por Teresa Mendes | 30.04.2019

Estudo publicado no British Medical Journal
Uma análise à urina pode ser uma opção segura e eficaz na deteção do vírus do papiloma humano (HPV), revela um estudo de investigadores da Universidade de Manchester, publicado esta segunda-feira no British Medical Journal (BMJ).

«Cross-sectional study of HPV testing in self-sampled urine and comparison with matched vaginal and cervical samples in women attending colposcopy for the management of abnormal cervical screening» é o título da investigação, na qual foi pedido a 104 mulheres que realizassem, além do teste de Papanicolau, também um teste à urina, que se revelou «tão eficaz quanto o esfregaço convencional na deteção de HPV de alto risco».

Uma análise à urina pode ser uma opção segura e eficaz na deteção do vírus do papiloma humano (HPV), revela um estudo de investigadores da Universidade de Manchester, publicado no British Medical Journal 

«Estamos muito entusiasmados com este estudo, que acreditamos ter o potencial de aumentar significativamente as taxas de participação para o rastreio do cancro do colo do útero», comentou a investigadora-chefe, Emma Crosbie, à BBC.

«Campanhas para encorajar as mulheres a comparecerem ao rastreio do colo do útero ajudam bastante. Mas infelizmente, os efeitos não são duradouros e as taxas de participação tendem a recuar depois de um tempo.
Nós claramente precisamos de uma solução mais sustentável», acrescentou.

Apesar das conclusões do estudo, são ainda necessárias investigações mais abrangentes, mas os especialistas estão convictos de que um autoteste de urina pode ser uma solução eficaz muito em breve.

Atualmente, o número de mulheres que fazem o teste de Papanicolau é baixo. Ainda assim, este teste evita 75% dos cancros do colo do útero.

19tm18h
30 de Abril de 2019
1918Pub3f19tm18h

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 22.07.2019

 Transplante de órgãos aumentou 2% no primeiro semestre de 2019

A transplantação de órgãos em Portugal aumentou no primeiro semestre do ano em cerca de 2% - o equiv...

por Teresa Mendes | 22.07.2019

Aprovada a nova Lei de Bases da Saúde

Após vários avanços e recuos, o Parlamento aprovou sexta-feira o diploma da Lei de Bases da Saúde, q...

22.07.2019

Seguro público na Saúde é «aumento encapotado de impostos»

Em resposta à ideia de Francisco Ramos, secretário de Estado da Saúde, de criar um «um seguro comple...

por Teresa Mendes | 19.07.2019

 18.º ENIJMF vai apostar em sessões out-of-the-box!

Este ano, em Évora, o 18.º Encontro de Internos e Jovens Médicos de Família (ENIJMF) «fará uma grand...

por Teresa Mendes | 18.07.2019

«A situação na saúde no Algarve é muito grave»

Faltam meios humanos, técnicos e infraestruturais no Centro Hospitalar Universitário do Algarve (CHU...

por Teresa Mendes | 18.07.2019

Grupo de Valleta quer saber os custos reais dos medicamentos

Actualmente, os contratos de medicamentos entre os laboratórios e os países individuais não permitem...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.