CHLC inicia projeto de hospitalização domiciliária

por Teresa Mendes | 02.05.2019

Até ao final do ano está previsto atingir as 15 camas
O Centro Hospitalar de Lisboa Central (CHLC) inicia este mês de maio o projeto de hospitalização domiciliária.

Até ao final do ano está previsto atingir as 15 camas, contando com o apoio médico e de enfermagem em permanência.

Num comunicado divulgado esta terça-feira, é salientado que esta é uma iniciativa no âmbito do processo de modernização e valorização do CHULC, informando aquele centro hospitalar que «a Unidade de Hospitalização Domiciliária iniciará a sua atividade nos primeiros dias de maio».

Segundo a nota à Imprensa, a unidade disponibiliza «apoio médico e de enfermagem em permanência» e atua, sobretudo, em situações de fase aguda de uma doença ou sobre a agudização da doença crónica no domicílio dos doentes, contando para o efeito com uma equipa de três médicos, quatro enfermeiros e dois assistentes operacionais.

O Centro Hospitalar de Lisboa Central inicia este mês de maio o projeto de hospitalização domiciliária. Até ao final do ano está previsto atingir as 15 camas, contando com o apoio médico e de enfermagem em permanência

O projeto arranca com cinco camas domiciliárias, prevendo o CHLC que chegue às «15 camas até ao final do ano».

A referenciação dos doentes para hospitalização domiciliária será efetuada a partir dos serviços de Urgência Geral Polivalente ou das unidades de internamento do CHULC ou por referenciação do Aces Lisboa Central, tendo por base critérios clínicos e sociais. 

A admissão no internamento domiciliário estará sempre dependente do acordo do doente e da família e está integrada no processo de planeamento de cuidados que contempla a transição entre os diferentes níveis de prestação, esclarece o CHLC.

«A reorganização dos serviços hospitalares baseada num maior envolvimento dos doentes, das suas famílias e dos profissionais de saúde», bem como «a redução do risco de infeções hospitalares, a promoção da autonomia dos doentes, a recuperação mais célere e o aumento da satisfação dos doentes e profissionais», são os grandes objetivos que se pretendem alcançar com esta iniciativa.

Para a presidente do conselho de administração do CHULC, Rosa Valente de Matos, citada no comunicado, o que mais importa é que «o doente, no conforto da sua casa, vê o processo de recuperação acelerado pela proximidade de um ambiente familiar e mais humanizado».

19tm18j
02 de Maio de 2019
1918Pub5f19tm18j

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 24.06.2019

ANEM acusa Marta Temido de «enorme distanciamento da realidade»

A Associação Nacional dos Estudantes de Medicina (ANEM) «condena veementemente», numa carta aberta,...

por Teresa Mendes | 24.06.2019

Apifarma contra novas orientações para estudos de avaliação económica

A Apifarma está «veementemente» contra a proposta do Infarmed para alteração das Orientações Metodol...

por Teresa Mendes | 24.06.2019

 «OSTEOGLUTIS» vence 3.ª Edição da Bolsa de Investigação em Mieloma Múltipl...

  «Tackling multiple myeloma by osteoblast cross regulation – OSTEOGLUTIS» é o nome do projeto vence...

por Teresa Mendes | 21.06.2019

14 recomendações dos doentes para o SNS

A Convenção Nacional da Saúde (CNS), que juntou mais de 160 instituições do setor, nesta terça-feira...

por Teresa Mendes | 21.06.2019

Campanha da DGS e IPDJ quer inspirar portugueses a praticar exercício físic...

 A Direção-Geral da Saúde (DGS) e o Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ), com o apoio...

por Teresa Mendes | 21.06.2019

USF modelo B passam a ter de fundamentar a aprovação da carga horária

O Ministério da Saúde quer combater as diferentes práticas e interpretações, em termos de horários d...

19.06.2019

Texto da nova Lei de Bases da Saúde fica sem referências às PPP

O grupo de trabalho que discute a nova Lei de Bases da Saúde no Parlamento chumbou esta terça-feira...

por Teresa Mendes | 19.06.2019

 7.ª Edição do Prémio Maria José Nogueira Pinto conta com mais de 100 candi...

São mais de 100 as candidaturas recebidas pelo comité da 7.ª Edição do Prémio Maria José Nogueira Pi...

por Teresa Mendes | 18.06.2019

Aumento da mortalidade materna e infantil são reflexo da falta de especiali...

A Ordem dos Médicos (OM) defende a necessidade de alterar urgentemente a forma e os prazos dos concu...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.