Imunoalergologia do CHUSJ certificada centro de excelência internacional

por Teresa Mendes | 07.05.2019

Serviço passa a integrar os 28 centros em todo o mundo
O Serviço de Imunoalergologia do Centro Hospitalar Universitário de São João (CHUSJ) foi escolhido como Centro de Excelência da World Allergy Organization (WAO) pelo comité de seleção deste organismo internacional, tornando-se, assim, na única unidade de saúde do Serviço Nacional de Saúde a fazer parte deste grupo restrito e a integrar os 28 centros em todo o mundo.

Esta distinção reconhece o Serviço de Imunoalergologia como «um centro de excelência no diagnóstico e tratamento das doenças imunoalérgicas, na investigação e formação médica», salienta José Plácido, diretor do Serviço de Imunoalergologia do CHUSJ, num comunicado publicado esta sexta-feira no site da instituição.

O Serviço de Imunoalergologia do Centro Hospitalar Universitário de São João foi escolhido como Centro de Excelência da World Allergy Organization pelo comité de seleção deste organismo internacional, tornando-se, assim, na única unidade de saúde do Serviço Nacional de Saúde a fazer parte deste grupo restrito e a integrar os 28 centros em todo o mundo 

«Por outro lado, permite que o Serviço possa estabelecer parcerias com a WAO no âmbito da investigação e inovação clínicas, em programas de formação de profissionais de saúde e na promoção de cuidados médicos de excelência junto dos doentes e suas associações, comunidade e também da tutela», explica ainda o responsável.

De acordo com o José Plácido, «ao permitir que o Serviço tenha uma maior visibilidade na comunidade científica internacional, esta distinção acarreta exigências e responsabilidades», considerando que a unidade que dirige terá de «prosseguir na política de elevada exigência na prestação de cuidados médicos e na capacidade formativa dos internos e profissionais de saúde em geral».

«Em função desta parceria haverá mais oportunidades de participar a nível internacional em projetos de investigação, em programas de formação e educacionais patrocinados por esta organização.

No entanto, tal exigirá ainda uma maior participação e empenhamento dos profissionais do Serviço», remata o diretor do serviço.

A nota à Imprensa esclarece ainda que os critérios de maior importância para a obtenção desta distinção são a atividade clínica (número e tipo de consultas), o grau de inovação dos meios complementares de diagnóstico e procedimentos terapêuticos realizados, a idoneidade e capacidade formativa em Imunoalergologia, a produção científica e a participação em programas de formação e de divulgação da especialidade.

19tm19g
07 de Maio de 2019
1919Pub3f19tm19g

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 26.02.2020

 OMS reconhece novo vírus como doença profissional

 A Organização Mundial de Saúde (OMS) emitiu uma diretiva onde sublinha que os profissionais de saúd...

26.02.2020

Entre janeiro e novembro de 2019 portugueses gastaram mais 2,8% na farmácia

Entre janeiro e novembro de 2019 os portugueses gastaram 669,8 milhões de euros em medicamentos nas...

por Teresa Mendes | 26.02.2020

 Tratamento para combater a malária mostrou eficácia contra o coronavírus

 O tratamento com cloroquina, geralmente utilizado para combater a malária, mostrou sinais de eficác...

por Teresa Mendes | 26.02.2020

 «Alimentação Saudável: Para Nós, Para o Planeta»

Vai realizar-se, no dia 13 de março, no Pavilhão Carlos Lopes, em Lisboa, a 5.ª edição da Conferênci...

por Teresa Mendes | 25.02.2020

  Governo deixa cair projeto dos Sistemas de Apoio à Decisão Clínica

O projeto dos Sistemas de Apoio à Decisão Clínica (SADC), cujo protocolo de colaboração foi assinado...

por Teresa Mendes | 25.02.2020

Em 2020 vão ser criadas 30 USF e mais sete que estavam pendentes de 2019

Este ano serão constituídas 30 novas unidades de saúde familiar (USF) de modelo A.<br /> Além disso...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.