Tribunal aceita providência cautelar da OE sobre a sindicância do MS

07.05.2019

Ministério tem agora 10 dias para deduzir oposição
O Tribunal Administrativo do Círculo de Lisboa aceitou uma providência cautelar da Ordem dos Enfermeiros (OE) contra o Ministério da Saúde (MS), a propósito de uma sindicância à OE pedida pela ministra da Saúde, Marta Temido.

Na resposta ao requerimento de uma providência de suspensão de eficácia do ato administrativo apresentado pela OE, a que a Lusa teve acesso, o tribunal diz que «admite liminarmente a providência cautelar requerida contra o Ministério da Saúde», tendo agora a Tutela dez dias para deduzir oposição, caso queira.

O advogado da OE, Paulo Graça, requereu, num documento a que a Lusa teve também acesso, a providência contra o Ministério da Saúde e contra Marta Temido, para suspender o ato, de autoria da ministra, «pelo qual foi ordenada sindicância à Ordem dos Enfermeiros».

O Tribunal Administrativo do Círculo de Lisboa aceitou uma providência cautelar da Ordem dos Enfermeiros (OE) contra o Ministério da Saúde (MS), a propósito de uma sindicância à OE pedida pela ministra da Saúde, Marta Temido 

Sobre a providência contra a ministra, o tribunal disse ter dúvidas sobre a sua legitimidade e pede mais esclarecimentos, cuja falta resultará na rejeição da parte referente a Marta Temido.

Segundo o advogado, a sindicância «padece de múltiplas ilegalidades» e é motivo de danos de natureza patrimonial e não patrimonial.

Na semana passada, a ministra da Saúde desvalorizou qualquer polémica sobre a sindicância à OE, admitindo que é uma situação «relativamente inédita», mas que, recordou, está na lei desde 2013.

Recorde-se que a governante determinou, no final de abril, que fosse feita uma sindicância à OE pela Inspeção-Geral das Atividades em Saúde (IGAS). A decisão foi criticada pela Ordem, que considerou que a averiguação pretende condenar a entidade por «delito de opinião».

19tm19e
07 de Maio de 2019
1919Pub3f19tm19e

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 18.09.2019

 Melhoria do SNS «cabe a todos»

Melhorar a qualidade de acesso, motivar os profissionais e aumentar a sua produtividade e reforçar o...

18.09.2019

Falta de medicamentos: Doentes alertam para «realidade assustadora»

Setenta associações de doentes enviaram uma carta ao Infarmed a alertar para a «realidade assustador...

por Teresa Mendes | 18.09.2019

 Curso de Atualização em Medicina Interna 2019 decorre de 18 a 23 de novemb...

Estão abertas as inscrições para o 2.º Curso de Atualização em Medicina Interna 2019, uma iniciativa...

por Teresa Mendes | 17.09.2019

 Cancro de cabeça e pescoço mata três portugueses por dia

A Semana Europeia de Luta Contra o Cancro de Cabeça e Pescoço arrancou esta segunda-feira em Lisboa....

por Teresa Mendes | 17.09.2019

 Pelo menos 5 pessoas morrem a cada minuto devido a erros clínicos

No dia em que celebra o primeiro Dia Mundial para a Segurança do Doente (17 de setembro), a Organiza...

por Teresa Mendes | 17.09.2019

Só os neurónios mais viáveis sobrevivem no desenvolvimento do sistema nervo...

Ao contrário do pensado, não é o acaso que determina quais as células que irão formar o sistema nerv...

por Teresa Mendes | 16.09.2019

 Profissionais estão a «deixar de acreditar nesta forma única de organizaçã...

Prestes a iniciar o quarto trimestre de 2019, altura em que deveria estar a ser realizada a transiçã...

16.09.2019

Bastonária da OE chama Miguel Guimarães para ser ouvido no caso da sindicân...

A bastonária da Ordem dos Enfermeiros (OE), Ana Rita Cavaco, quer incluir, como testemunhas, o ex-mi...

por Teresa Mendes | 13.09.2019

Pela primeira vez em seis meses, a dívida à Indústria Farmacêutica diminuiu

Pela primeira vez em seis meses, o valor da dívida dos hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS)...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.