Opinião dos doentes «devia contar» para o financiamento dos hospitais

por Teresa Mendes | 09.05.2019

Compromisso Nacional por uma Agenda de Valor em Saúde 
 Esta sexta-feira, vários agentes da saúde em Portugal vão assinar um Compromisso Nacional por uma Agenda de Valor em Saúde, um documento que apela a mudanças na avaliação dos cuidados de saúde e no financiamento dos hospitais e centros de saúde, dando mais poder à opinião do doente.

A iniciativa é impulsionado pela Universidade Nova de Lisboa e pelo seu vice-reitor, o cirurgião José Fragata, e tem como meta que os principais prestadores de saúde implementem nos serviços, até 2021, um sistema de monitorização da qualidade dos cuidados de saúde tendo em conta as necessidades dos doentes, mas também os resultados efetivos na sua saúde, nomeadamente os percecionados e reportados por quem é tratado.

Esta assinatura pública vai decorrer no âmbito da Cimeira de Cascais, no Campus de Carcavelos, juntando os principais players da saúde em Portugal – bastonários e associações profissionais, a administração pública de saúde, prestadores públicos e prestadores privados, seguradoras, indústria farmacêutica e indústria dos dispositivos médicos, associações de doentes, e ainda ex-ministros da Saúde.

Vários agentes da saúde vão assinar um Compromisso Nacional por uma Agenda de Valor em Saúde, um documento que apela a mudanças na avaliação dos cuidados de saúde e no financiamento dos hospitais e centros de saúde, dando mais poder à opinião do doente. 
A iniciativa é impulsionado pela Universidade Nova de Lisboa e pelo seu vice-reitor, o cirurgião José Fragata 

Adalberto Campos Fernandes, Maria de Belém Roseira, Graça Freitas, Miguel Guimarães, Ana Paula Martins, Ana Rita Cavaco, Alexandra Bento, Salvador de Mello, Paulo Cleto Duarte, João Almeida Lopes estão entre as personalidades que já confirmaram a assinatura pública do Compromisso Nacional por uma Agenda de Valor em Saúde em Portugal. 

«Com este compromisso pretende-se envolver todos os players, de todos os quadrantes profissionais e sociais com relevo para a Saúde e, no contexto de um grande consenso nacional, promover a implementação do modelo de saúde baseada em Valor da qual esperamos enormes ganhos para a saúde de todos, para a sustentabilidade do Serviço Nacional de Saúde, e para a sustentabilidade do sistema nacional de saúde português», destaca um comunicado da UNL.
Mais informações no site do evento.

19tm19n
09 de Maio de 2019
1919Pub5f19tm19n

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 01.06.2020

Covid-19: SIM apresenta queixa à Provedoria de Justiça por discriminação do...

O Sindicato Independente dos Médicos (SIM) apresentou queixa à Provedora de Justiça contra o que diz...

por Teresa Mendes | 01.06.2020

HGO: Médicos ameaçam demissão em bloco após afastamento do diretor de Obste...

Os médicos do Serviço de Ginecologia e Obstetrícia do Hospital Garcia de Orta<br /> (HGO), em Almad...

por Teresa Mendes | 01.06.2020

CEMP contra aumento de vagas nos cursos de medicina

Numa carta aberta ao ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, o Conselho de Escolas Médica...

por Teresa Mendes | 01.06.2020

Mais de 60% da população com níveis baixos de atividade física durante o co...

Durante o período de confinamento devido à pandemia de Covid-19, os portugueses praticaram menos ati...

por Teresa Mendes | 29.05.2020

BE quer garantir subsídio de risco aos profissionais de saúde 

 O Bloco de Esquerda (BE) entregou esta quarta-feira um projeto de lei na Assembleia da República ap...

por Teresa Mendes | 29.05.2020

«Uma notícia que nos alimenta a esperança» 

Dos 3398 profissionais de saúde infetados com a doença Covid-19, já recuperaram 2161, revelou esta q...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.