Sindicância à Ordem dos Enfermeiros é retomada

09.05.2019

Marta Temido suspende providência cautelar da OE 
A ministra da Saúde emitiu, esta terça-feira, uma resolução fundamentada para retomar a sindicância pedida à Ordem dos Enfermeiros (OE), que estava suspensa devido a uma providência cautelar da OE aceite pelo Tribunal Administrativo do Círculo de Lisboa.
Ontem, os inspetores do IGAS retomaram a vistoria.

Numa resposta à agência Lusa, o Ministério da Saúde confirmou que foi emitida na terça-feira, nos termos da lei, uma resolução fundamentada, um mecanismo previsto no Código de Processo nos Tribunais Administrativos (artigo 128), que permite manter a sindicância e suspender a providência cautelar.

A resolução fundamentada, diz o Ministério na resposta escrita, «sustenta que a suspensão da sindicância em curso seria gravemente prejudicial para o interesse público».

«Este mecanismo torna de imediato possível à Inspeção-Geral das Atividades em Saúde (IGAS) retomar a realização das diligências da sindicância à OE», diz também o Ministério.

Entretanto, e na sequência dessa decisão, inspetores do IGAS estiveram ontem na OE para continuar a sindicância.

Inicialmente foram impedidos por elementos da OE, que supostamente não tinham conhecimento da resolução, tendo os inspetores chamado a polícia ao local.

A ministra da Saúde emitiu, esta terça-feira, uma resolução fundamentada para retomar a sindicância pedida à Ordem dos Enfermeiros (OE), que estava suspensa devido a uma providência cautelar da OE aceite pelo Tribunal Administrativo do Círculo de Lisboa. Ontem, os inspetores do IGAS retomaram a vistoria 

Segundo fonte da Ordem, os inspetores voltaram ao local sem avisarem e surpreenderam os enfermeiros.

A bastonária explicou aos jornalistas que a decisão do Ministério terá sido entregue ao meio-dia e que às 14 horas os inspetores batiam à porta da Ordem, em Lisboa.

Ana Rita Cavaco explicou que é necessário ceder uma sala aos profissionais do IGAS e que nem sempre há uma divisão disponível. 

Os inspetores solicitaram documentação relativa aos últimos três anos, revelou a bastonária.

19tm19m
09 de Maio de 2019
1919Pub5f19tm19m

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 17.05.2019

 Executivo abre 1129 vagas para as áreas de MGF, hospitalar e de Saúde Públ...

O Governo cumpriu o prazo de 30 dias para a abertura de concursos após a fixação da lista de classif...

por Teresa Mendes | 17.05.2019

Semana Europeia do Teste da Primavera decorre até 24 de maio

Começa hoje e decorre até 24 de maio, a Semana Europeia do Teste Primavera 2019, organizada pela HIV...

por Teresa Mendes | 17.05.2019

Acordo entre FMUL e Fundação Champalimaud reforça laços existentes

O diretor da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, Fausto Pinto, e a presidente da Fundaç...

por Teresa Mendes | 17.05.2019

 Daniel Ferro nomeado presidente do CHULN

O ex-presidente da administração do Hospital Garcia de Orta, Daniel Ferro, vai liderar o conselho de...

16.05.2019

Dados de listas de espera envergonham o país, diz Ordem dos Médicos

A Ordem dos Médicos (OM) classificou esta quarta-feira como «desastrosos» os dados revelados pela En...

por Teresa Mendes | 16.05.2019

 Convenção Nacional da Saúde 2019 decorre a 18 de junho

 A edição de 2019 da Convenção Nacional de Saúde (CNS) vai ter lugar no próximo dia 18 de junho, no...

15.05.2019

Tempos de espera para cirurgias mais do que duplicaram

Quase 40% das consultas hospitalares a pedido dos cuidados de saúde primários (CSP) não foram realiz...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.