Tutela ordena inspeção sobre acusações de dados falseados em Cascais

15.05.2019

Grupo Lusíadas nega envolvimento da administração 
O Ministério da Saúde determinou a abertura de um processo de inspeção para esclarecer as acusações sobre dados falseados no Hospital de Cascais, gerido em parceria público-privada (PPP), com o objetivo de aumentar as receitas.

«Face às denúncias relatadas na reportagem da SIC, o secretário de Estado Adjunto e da Saúde, Francisco Ramos, determinou à Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo a abertura de um processo de inspeção de forma ao cabal esclarecimento destas matérias», indica uma resposta do Ministério da Saúde enviada esta terça-feira à agência Lusa.

A Tutela acrescenta que «acompanha em permanência a execução dos contratos-programa das PPP na Saúde, através da respetiva Administração Regional de Saúde (ARS), que procede a auditorias de forma sistemática, regular e permanente».

O Ministério da Saúde determinou a abertura de um processo de inspeção para esclarecer as acusações sobre dados falseados no Hospital de Cascais, gerido em parceria público-privada (PPP), com o objetivo de aumentar as receitas 

Em causa está a acusação da administração daquele hospital, por parte de um grupo de antigos e atuais profissionais do Hospital de Cascais, de falsear resultados clínicos e algoritmos do sistema de triagem da urgência para aumentar as receitas que são pagas àquela PPP.

Uma reportagem exibida na segunda-feira pela SIC relata a situação e adianta que a denúncia já chegou à Inspeção-Geral das Atividades em Saúde e ao Ministério Público, que estão a analisar o caso.

Relatos de antigos e atuais funcionários recolhidos no âmbito da reportagem denunciam que eram impelidos a aligeirar sintomas ou o caso do doente, de forma a que os algoritmos da Triagem de Manchester dessem uma cor de pulseira verde em vez de amarela, por exemplo, para que os tempos máximos de espera não fossem ultrapassados.

Entretanto, o Grupo Lusíadas, que gere o Hospital de Cascais, negou esta terça-feira o envolvimento da administração do Hospital e indicou que será feita uma análise do relatado.  

19tm20j
15 de Maio de 2019
1920Pub4f19tm20j

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 16.01.2020

Médicos dispõem apenas de 9 minutos diários por doente em metade das equipa...

Em metade das equipas de Cuidados Paliativos do país, os médicos apenas têm nove minutos ou menos po...

por Teresa Mendes | 16.01.2020

 Entregue petição para alargamento do acesso gratuito a dispositivos de PSC...

 Os Diabét1cos, um grupo de apoio a pessoas com diabetes, entregou esta terça-feira na Assembleia da...

por Teresa Mendes | 16.01.2020

 Inauguração das novas instalações da UCSP do Campo, em Valongo

Vão ser inauguradas na próxima sexta-feira, dia 17 de janeiro, as novas instalações da Unidade de Cu...

por Teresa Mendes | 16.01.2020

Infarmed é um dos «pilares institucionais em saúde pública em Portugal»

«Num momento de profundas mudanças na prestação de cuidados de saúde, temos de ser capazes de dar re...

por Teresa Mendes | 12.08.2015

Receitas sem papel, mas guia de tratamento para o doente será impresso

A prescrição desmaterializada arrancou este mês em todo o País, no entanto, o Governo publica hoje u...

por Teresa Mendes | 15.01.2020

 27.º Congresso de Pneumologia do Norte decorre de 5 a 7 de março

O XXVII Congresso de Pneumologia do Norte, realizado em simultâneo com as XXXIII Jornadas Galaico-Du...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.