É ilegal recusar tratar doentes que não autorizam o tratamento de dados pessoais

por Teresa Mendes | 16.05.2019

Parecer da CNPD sobre processos de inquérito abertos pela ERS 
A Comissão Nacional de Proteção de Dados (CNPD) considerou ilegal a recusa de prestação de cuidados de saúde a doentes que não autorizaram o tratamento dos seus dados pessoais.
O parecer foi dado em resposta a alguns casos reportados pela Entidade Reguladora da Saúde em 2018.

«A CNPD entende que a exigência de consentimento do titular dos dados para o tratamento de dados pessoais necessários à prestação de cuidados de saúde assenta num erro quanto ao fundamento da ilicitude [ilegalidade] do tratamento dos dados e, portanto, contradiz o disposto no Regulamento Geral da Proteção de Dados (RGPD)», lê-se no parecer que está disponível desde sexta-feira no site da CNPD.

Esta foi a resposta dada à ERS que solicitou a emissão de pareceres sobre processos de inquérito abertos pela reguladora em 2018, devido à recusa de prestação de cuidados de saúde a titulares de dados que não assinaram declaração de autorização de tratamento dos seus dados pessoais.

As clínicas que recusaram tratar doentes - como a Cliridal - Clínica de Diagnóstico e Radiologia, o Centro Hospitalar São Francisco ou a Somardental Serviços Policlínicos - consideraram o consentimento imprescindível à recolha de dados e entenderam que a sua falta é razão para não poderem prestar cuidados de saúde.

«Este erro implica a violação do princípio da ilicitude do tratamento de dados pessoais», defende a CNPD, lembrando que o consentimento «não é a condição adequada para legitimar» os tratamentos de dados pessoais necessários à prestação de cuidados de saúde.

O Regime Geral de Proteção de Dados impõe que o direito de informação seja prestado por escrito e, sendo recusada a assinatura do documento que autoriza a tratar os dados, pode a unidade de saúde registar que o utente não quis assinar, lembra a CNPD 

Numa tal situação, diz a CNPD, sendo os dados necessários para a prestação do serviço, não se vê onde haja liberdade para consentir ou não no tratamento dos dados e, portanto, nunca estaria cumprido um dos atributos do consentimento.

O Regime Geral de Proteção de Dados (RGPD) impõe que o direito de informação seja prestado por escrito e, sendo recusada a assinatura do documento que autoriza a tratar os dados, pode a unidade de saúde registar que o utente não quis assinar, lembra o organismo.

«A obrigação de prestar informações sobre os tratamentos de dados pessoais ao respetivo titular, imposta pelo RGPD, pode ser concretizada por meio de documento escrito que a este é apresentado, nada obstando a que, para efeito de prova, se solicite a sua assinatura a atestar que tomou conhecimento dessas informações», lê-se no parecer.

19tm20n
16 de Maio de 2019
1920Pub4f19tm20n

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 24.06.2019

ANEM acusa Marta Temido de «enorme distanciamento da realidade»

A Associação Nacional dos Estudantes de Medicina (ANEM) «condena veementemente», numa carta aberta,...

por Teresa Mendes | 24.06.2019

Apifarma contra novas orientações para estudos de avaliação económica

A Apifarma está «veementemente» contra a proposta do Infarmed para alteração das Orientações Metodol...

por Teresa Mendes | 24.06.2019

 «OSTEOGLUTIS» vence 3.ª Edição da Bolsa de Investigação em Mieloma Múltipl...

  «Tackling multiple myeloma by osteoblast cross regulation – OSTEOGLUTIS» é o nome do projeto vence...

por Teresa Mendes | 21.06.2019

14 recomendações dos doentes para o SNS

A Convenção Nacional da Saúde (CNS), que juntou mais de 160 instituições do setor, nesta terça-feira...

por Teresa Mendes | 21.06.2019

Campanha da DGS e IPDJ quer inspirar portugueses a praticar exercício físic...

 A Direção-Geral da Saúde (DGS) e o Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ), com o apoio...

por Teresa Mendes | 21.06.2019

USF modelo B passam a ter de fundamentar a aprovação da carga horária

O Ministério da Saúde quer combater as diferentes práticas e interpretações, em termos de horários d...

19.06.2019

Texto da nova Lei de Bases da Saúde fica sem referências às PPP

O grupo de trabalho que discute a nova Lei de Bases da Saúde no Parlamento chumbou esta terça-feira...

por Teresa Mendes | 19.06.2019

 7.ª Edição do Prémio Maria José Nogueira Pinto conta com mais de 100 candi...

São mais de 100 as candidaturas recebidas pelo comité da 7.ª Edição do Prémio Maria José Nogueira Pi...

por Teresa Mendes | 18.06.2019

Aumento da mortalidade materna e infantil são reflexo da falta de especiali...

A Ordem dos Médicos (OM) defende a necessidade de alterar urgentemente a forma e os prazos dos concu...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.