Presidente do CNPMA alerta para «rutura iminente» do organismo

por Teresa Mendes | 30.05.2019

Em causa está a falta de condições para o seu funcionamento
A presidente do Conselho Nacional de Procriação Medicamente Assistida (CNPMA), Carla Rodrigues, deixou esta quarta-feira, na Comissão Parlamentar de Saúde (CPS), «um grito de alerta» para evitar a suspensão da atividade daquele Conselho por falta de condições de funcionamento.

Numa audição, onde foi ouvida a seu pedido, a responsável disse aos deputados que o CNPMA está em situação de «rutura iminente» devido à degradação progressiva das condições de funcionamento, agravadas com o «enormíssimo acréscimo» da sua atividade.

«É a primeira vez na história do CNPMA, que tem 12 anos, que vimos a esta CPS falar, não pelo objeto do nosso trabalho, que é a Procriação Medicamente Assistida em Portugal, mas para falar de nós próprios» e da «iminente rutura do CNPMA», afirmou Carla Rodrigues no início da audiência.

As dificuldades prendem-se com uma estrutura «exígua e desadequada para o desempenho cabal de todas as responsabilidade e competências» que lhe são atribuídas por lei e também uma «estrutura de apoio insuficiente».

A presidente do Conselho Nacional de Procriação Medicamente Assistida (CNPMA), Carla Rodrigues, deixou esta quarta-feira, na Comissão Parlamentar de Saúde, «um grito de alerta» para evitar a suspensão da atividade daquele Conselho por falta de condições de funcionamento 

Actualmente, acresce o «enormíssimo» aumento da atividade, do número de centros, de solicitações do trabalho e de competências.

«Atingimos este ponto, queremos desempenhar as nossas funções, queremos trabalhar, mas precisamos de condições para trabalhar», alertou a responsável, salientando que todos os relatórios de atividade do conselho, até 2016, já alertavam para a necessidade de uma alteração na estrutura organizativa do CNPMA, tendo em conta o previsível acréscimo de atividade para os próximos anos, o «que se veio a verificar».

19tm22p
30 de Maio de 2019
1922Pub5f19tm22p

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 06.12.2019

 EPE estavam em falência técnica no ano passado

Em 2018, metade dos hospitais EPE do país encontrava-se em falência técnica, segundo uma análise do...

06.12.2019

Chefes de cirurgia de Faro recusam fazer urgências a partir de 1 de janeiro

A partir de 1 de janeiro de 2020, os chefes de equipa de Cirurgia do Hospital de Faro vão deixar de...

por Teresa Mendes | 06.12.2019

 Sarampo matou mais de 140 mil pessoas no mundo em 2018

Em 2018, o sarampo foi responsável pela morte de mais de 140.000 pessoas, segundo novas estimativas...

por Teresa Mendes | 06.12.2019

«Não existem cigarros eletrónicos nem produtos de tabaco seguros»

«Não existem cigarros eletrónicos nem produtos de tabaco seguros, nomeadamente tabaco aquecido. Apre...

por Teresa Mendes | 05.12.2019

ADSE passa a ser tutelada pelo Ministério da Administração Pública

A ADSE já não é da tutela do Ministério da Saúde. Segundo o regime da organização e funcionamento do...

por Teresa Mendes | 05.12.2019

 Reduzir o colesterol mais cedo pode diminuir risco cardiovascular mais tar...

Reduzir os níveis de colesterol com medicamentos em pessoas com menos de 45 anos pode reduzir o risc...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.