Programa «Focus» vai permitir resultados de testes de RNA em 90 minutos

por Teresa Mendes | 05.06.2019

GAT assina protocolo para lançamento do projeto ainda este Verão
Os testes do RNA, que confirmam a presença dos vírus do HIV, hepatite B e C, vão passar a ser feitos em 90 minutos em vez de em 60 dias nos casos mais demorados.
Esta é uma das novidades do programa «Focus», uma iniciativa que visa eliminar a transmissão do VIH e hepatites víricas e que agora vai ser colocada em prática em Portugal pelo GAT - Grupo de Ativistas em Tratamentos.

O programa «Focus», que visa eliminar a transmissão do VIH e hepatites víricas, tem sido desenvolvido nos Estados Unidos desde 2010, através do qual mais de oito milhões de exames de sangue já foram realizados para o VIH, hepatite B e hepatite C. Em Portugal, a sua implementação – que se prevê que seja ainda durante o verão - será possível graças ao acordo de colaboração entre o GAT e a Gilead, que vai financiar o projeto.

«A implementação do programa “Focus” implica uma série de alterações nas intervenções a realizar quando efetuamos sessões de rastreio, desde os questionários iniciais aos utentes não serem realizados pelo técnico de rastreio, mas respondidos digitalmente num tablet, à realização de dois testes (VIH e sífilis) em simultâneo num só teste com resposta num minuto.

Os testes do RNA, que confirmam a presença dos vírus do HIV, hepatite B e C, vão passar a ser feitos em 90 minutos em vez de em 60 dias nos casos mais demorados. Esta é uma das novidades do programa «Focus», uma iniciativa que visa eliminar a transmissão do VIH e hepatites víricas e que agora vai ser colocada em prática em Portugal pelo GAT

Só a alteração nestes procedimentos possibilita a diminuição da duração de cada sessão de rastreio em cerca de 50%», explica Ricardo Fernandes, diretor-executivo do GAT, num comunicado. 

«No primeiro ano do programa, estima-se que se realizem até 50% mais testes que atualmente», acrescenta o responsável.

O GAT, nas suas instalações do CheckpointLX e InMouraria, vai dispor do Cepheid GeneXpert, um teste molecular para a deteção de vários vírus que rapidamente dará resposta aos utentes, permitindo que a maioria das confirmações sejam realizados no local.

Por outro lado, também no âmbito do programa «Focus», o GAT estabeleceu um acordo com o SNS, através dos Serviços Partilhados do Ministério da Saúde (SPMS), que lhes dará acesso a ter um software de marcação da CTH – Consulta a Tempo e Horas – que «imediatamente permitirá referenciar os diagnósticos positivos para os hospitais, ficando marcada a data da consulta, o que permitirá um aumento da ligação dos doentes diagnosticados aos cuidados de saúde (estimado em cerca de 90% com este novo procedimento)», destaca a nota à Imprensa.

Por último, este programa vai permitir «uma maior ligação aos cuidados de saúde a realizar por pares que irão acompanhar os casos mais complicados aos hospitais, oferecendo segurança e rapidez a quem precisa, procurando-se diminuir o tempo de espera da primeira consulta de 60 para 7 dias», anuncia o GAT.
«Com este acompanhamento mais próximo espera-se uma penetração de 80%», estima ainda esta ONG.

Este programa é uma resposta às recomendações da Organização Mundial de Saúde sobre o aumento do rastreio e da UNAIDS que publicou os objetivos 90-90-90 (90% das pessoas com VIH diagnosticadas; destas, 90% em tratamento; e 90% com carga viral indetetável).
O programa também responde às recomendações sobre o vírus da hepatite C da Estratégia Global do Setor da Saúde, que defendeu a eliminação da hepatite viral, como uma das principais ameaças à saúde pública, até ao ano 2030. 

19tm23i
05 de Junho de 2019
1923Pub4f19tm23i

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 06.12.2019

 EPE estavam em falência técnica no ano passado

Em 2018, metade dos hospitais EPE do país encontrava-se em falência técnica, segundo uma análise do...

06.12.2019

Chefes de cirurgia de Faro recusam fazer urgências a partir de 1 de janeiro

A partir de 1 de janeiro de 2020, os chefes de equipa de Cirurgia do Hospital de Faro vão deixar de...

por Teresa Mendes | 06.12.2019

 Sarampo matou mais de 140 mil pessoas no mundo em 2018

Em 2018, o sarampo foi responsável pela morte de mais de 140.000 pessoas, segundo novas estimativas...

por Teresa Mendes | 06.12.2019

«Não existem cigarros eletrónicos nem produtos de tabaco seguros»

«Não existem cigarros eletrónicos nem produtos de tabaco seguros, nomeadamente tabaco aquecido. Apre...

por Teresa Mendes | 05.12.2019

ADSE passa a ser tutelada pelo Ministério da Administração Pública

A ADSE já não é da tutela do Ministério da Saúde. Segundo o regime da organização e funcionamento do...

por Teresa Mendes | 05.12.2019

 Reduzir o colesterol mais cedo pode diminuir risco cardiovascular mais tar...

Reduzir os níveis de colesterol com medicamentos em pessoas com menos de 45 anos pode reduzir o risc...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.