Todos os dias registam-se mais de 1 milhão de novas IST curáveis

por Teresa Mendes | 12.06.2019

«Estamos a assistir a uma falta de progresso preocupante», diz Peter Salama
Todos os dias registam-se mais de 1 milhão de novos casos de infeções sexualmente transmissíveis (IST) curáveis nas pessoas entre os 15 e os 49 anos, informou esta quinta-feira a Organização Mundial de Saúde num relatório.
Isto equivale a «mais de 376 milhões de novos casos anuais de clamídia, gonorreia, tricomoníase e sífilis».

«Estamos a assistir a uma falta de progresso preocupante no sentido de parar a transmissão de infeções sexualmente transmissíveis em todo o mundo», diz em comunicado Peter Salama, diretor executivo do Universal Health Coverage and Life-Course da OMS.

«Isto é um alerta para a necessidade de um esforço conjunto que garanta que todos, em todos os lugares, possam aceder aos serviços de que necessitam para prevenir e tratar estas doenças debilitantes», reforçou o responsável.


Publicado online no Boletim da OMS, a investigação mostra que entre homens e mulheres com idades entre os 15-49 anos, em 2016, registaram-se 127 milhões de novos casos de clamídia, 87 milhões de gonorreia, 6,3 milhões de sífilis e 156 milhões de tricomoníase .

A OMS alerta que estas IST «têm um impacto profundo na saúde de adultos e crianças em todo o mundo» e que «se não forem tratadas, podem ter consequências graves e crónicos, nomeadamente doenças neurológicas e cardiovasculares, infertilidade, gravidez ectópica, nados-mortos e aumento do risco de HIV». 

Só a sífilis causou cerca de 200.000 nados-mortos e mortes de recém-nascidos em 2016, tornando-se uma das principais causas da morte de bebés em todo o mundo.

Todos os dias registam-se mais de 1 milhão de novos casos de infeções sexualmente transmissíveis (IST) curáveis nas pessoas entre os 15 e os 49 anos, informou esta quinta-feira a Organização Mundial de Saúde num relatório

«As estimativas de prevalência e incidência em 2016 são semelhantes às de 2012, globalmente e por região, mostrando que as infeções sexualmente transmissíveis são persistentemente endémicas», destacam os autores do documento publicado pela OMS, acrescentando que «os dados de prevalência e incidência desempenham um papel importante na conceção e avaliação de programas e intervenções para IST e na interpretação de mudanças na epidemiologia do VIH».

A «ameaça global» de alguns casos de infeção por gonorreia que é resistente a todos os antibióticos «mostra a importância de investir na monitorização da prevalência e incidência» destas infeções.

Além disso, argumentam, há metas para redução do número de casos de IST até 2030, pelo que, «aumentar a prevenção, fazer mais testes, tratamentos e parcerias [com outras organizações] serão medidas necessárias para atingir esses objetivos».

O estudo pode ser lido aqui.

19tm24d
11 de Junho de 2019
1924Pub3f19tm24d

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 24.06.2019

ANEM acusa Marta Temido de «enorme distanciamento da realidade»

A Associação Nacional dos Estudantes de Medicina (ANEM) «condena veementemente», numa carta aberta,...

por Teresa Mendes | 24.06.2019

Apifarma contra novas orientações para estudos de avaliação económica

A Apifarma está «veementemente» contra a proposta do Infarmed para alteração das Orientações Metodol...

por Teresa Mendes | 24.06.2019

 Taxas moderadoras nos centros de saúde vão acabar, mas de forma faseada

O fim das taxas moderadoras nos centros de saúde vai ser realizado de uma forma faseada, não entrand...

por Teresa Mendes | 24.06.2019

 «OSTEOGLUTIS» vence 3.ª Edição da Bolsa de Investigação em Mieloma Múltipl...

  «Tackling multiple myeloma by osteoblast cross regulation – OSTEOGLUTIS» é o nome do projeto vence...

por Teresa Mendes | 21.06.2019

14 recomendações dos doentes para o SNS

A Convenção Nacional da Saúde (CNS), que juntou mais de 160 instituições do setor, nesta terça-feira...

por Teresa Mendes | 21.06.2019

Campanha da DGS e IPDJ quer inspirar portugueses a praticar exercício físic...

 A Direção-Geral da Saúde (DGS) e o Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ), com o apoio...

por Teresa Mendes | 21.06.2019

USF modelo B passam a ter de fundamentar a aprovação da carga horária

O Ministério da Saúde quer combater as diferentes práticas e interpretações, em termos de horários d...

19.06.2019

Texto da nova Lei de Bases da Saúde fica sem referências às PPP

O grupo de trabalho que discute a nova Lei de Bases da Saúde no Parlamento chumbou esta terça-feira...

por Teresa Mendes | 19.06.2019

 7.ª Edição do Prémio Maria José Nogueira Pinto conta com mais de 100 candi...

São mais de 100 as candidaturas recebidas pelo comité da 7.ª Edição do Prémio Maria José Nogueira Pi...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.