Taxas moderadoras nos centros de saúde vão acabar, mas de forma faseada

por Teresa Mendes | 24.06.2019

«O faseamento é única forma» de cumprir o que foi aprovado
O fim das taxas moderadoras nos centros de saúde vai ser realizado de uma forma faseada, não entrando em vigor já em 2020, como previa o projeto de lei do Bloco de Esquerda (BE) aprovado no passado dia 14 no parlamento. 

«O faseamento é não só exequível como a única forma que nós teremos para fazer a redução daquilo que neste momento é o valor das taxas moderadoras», disse a ministra da Saúde este sábado aos jornalistas, em Faro, à margem de uma iniciativa do Partido Socialista, sobre alterações climáticas.

«Estamos a falar de um valor que representa 160, 170, 180 milhões de euros, neste momento, com o modelo que temos.
Evidentemente que retirar este valor que, sendo de taxas moderadoras, é uma receita para o sistema, exige que o façamos por passos progressivos, estudados, para perceber de que forma é que a procura de cuidados de saúde reage, e que encontremos alternativas para repor estes 160 ou 170 milhões de euros», acrescentou a ministra da Saúde, em declarações aos jornalistas.

«O faseamento é não só exequível como a única forma que nós teremos para fazer a redução daquilo que neste momento é o valor das taxas moderadoras», disse a ministra da Saúde 

Recorde-se que o Parlamento aprovou no passado dia 14, na generalidade, o diploma do BE que acaba com as taxas moderadoras nos centros de saúde e em consultas ou exames prescritos por profissionais do Serviço Nacional de Saúde (SNS).
O projeto foi aprovado com votos contra do CDS-PP e votos favoráveis das restantes bancadas.

19tm26c
24 de Junho de 2019
1926Pub2f19tm26c
    
Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 01.06.2020

Covid-19: SIM apresenta queixa à Provedoria de Justiça por discriminação do...

O Sindicato Independente dos Médicos (SIM) apresentou queixa à Provedora de Justiça contra o que diz...

por Teresa Mendes | 01.06.2020

HGO: Médicos ameaçam demissão em bloco após afastamento do diretor de Obste...

Os médicos do Serviço de Ginecologia e Obstetrícia do Hospital Garcia de Orta<br /> (HGO), em Almad...

por Teresa Mendes | 01.06.2020

CEMP contra aumento de vagas nos cursos de medicina

Numa carta aberta ao ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, o Conselho de Escolas Médica...

por Teresa Mendes | 01.06.2020

Mais de 60% da população com níveis baixos de atividade física durante o co...

Durante o período de confinamento devido à pandemia de Covid-19, os portugueses praticaram menos ati...

por Teresa Mendes | 29.05.2020

BE quer garantir subsídio de risco aos profissionais de saúde 

 O Bloco de Esquerda (BE) entregou esta quarta-feira um projeto de lei na Assembleia da República ap...

por Teresa Mendes | 29.05.2020

«Este é o momento de contratar mais médicos e de recuperar as carreiras» 

«O nosso trabalho é salvar vidas, ajudar os portugueses e ajudar o país.»<br /> <br /> Foi desta f...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.