PPP do Hospital de Braga poupou ao estado entre 300 a 400 milhões

27.06.2019

Cerimónia dos 10 anos da unidade 
A parceria público-privada (PPP) para a gestão do Hospital de Braga permitiu, nos últimos 10 anos, uma poupança para o Estado de entre 300 a 400 milhões de euros, informou esta quarta-feira a administração cessante.

Estes dados foram revelados na sessão comemorativa dos dez anos do Hospital de Braga, sob a gestão da José de Mello Saúde, ao abrigo de uma PPP que existe desde setembro de 2009, e que tem o seu fim anunciado para 31 de agosto.

Durante a vigência da PPP, e ainda de acordo com os números revelados, as consultas no Hospital de Braga cresceram 75%, as cirurgias 101%, as urgências 100% e os exames e análises 313%. 

«O Hospital de Braga é hoje um projeto vencedor, ao fim destes dez anos o sentido de dever cumprido não podia ser maior», disse na ocasião o presidente do conselho de administração da José de Mello Saúde, considerando Salvador de Mello, que o Hospital de Braga se assume hoje como «um dos melhores e mais eficientes» do Serviço Nacional de Saúde (SNS).

Apesar deste «legado» e das «evidências da eficácia da gestão», a PPP não foi renovada «por iniciativa do Estado», lamentou o responsável, citado pela agência Lusa.

«O Hospital de Braga é hoje um projeto vencedor, ao fim destes dez anos o sentido de dever cumprido não podia ser maior», afirmou Salvador de Mello 

«É um capítulo que se encerra e que põe fim a esta história de sucesso», disse ainda, sublinhando o «total empenho» da José de Mello Saúde para uma passagem de testemunho «totalmente tranquila».

Também o presidente da comissão executiva do Hospital, João Ferreira, evidenciou que foi «mais do que duplicada» a acessibilidade aos cuidados de saúde especializados, com uma «poupança clara para o erário público», acrescentando que o hospital nunca colocou «qualquer limitação» à prestação dos cuidados de saúde, mesmo com o «constante aumento da procura, muito acima do caderno de encargos da PPP», contratualizado com o Estado.

19tm26o
27 de Junho de 2019
1926Pub5f19tm26o

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 13.12.2019

 «Assistimos hoje ao assassinato premeditado do modelo USF»

O Sindicato Independente dos Médicos (SIM) decidiu abandonar as reuniões da Comissão Técnica Naciona...

por Teresa Mendes | 13.12.2019

 «Premium Cataract Surgery 2020» debate técnicas cirúrgicas inovadoras

A Universidade do Minho organiza, no próximo dia 18 de janeiro de 2020, a conferência «Premium Catar...

por Teresa Mendes | 13.12.2019

 Marta Temido anuncia reforço de 800 milhões de euros para a Saúde em 2020

Foram várias as entidades que se congratularam publicamente pelo reforço de verbas para o Serviço Na...

por Teresa Mendes | 13.12.2019

55% dos doentes com doença crónica tem baixos níveis de literacia em saúde

«55% da população com doença crónica tem níveis inadequados de literacia em saúde», uma situação que...

por Teresa Mendes | 13.12.2019

Lançado Instituto Virtual de Fibromialgia

Foi lançado o Instituto Virtual de Fibromialgia, MyFibromyalgia®, uma ferramenta de intervenção clín...

por Teresa Mendes | 11.12.2019

 Secretário de Estado louva o que de «bom, ótimo e excelente» se faz no HSM

No 65.º aniversário do Hospital de Santa Maria (HSM), o secretário de Estado da Saúde elogiou o que...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.