FDA aprova Keytruda® em monoterapia para doentes com SCLC

por Teresa Mendes | 08.07.2019

Aprovação foi «baseada na taxa de resposta e na durabilidade de respostas»
A Food and Drug Administration (FDA) aprovou o tratamento com Keytruda® (pembrolizumab) em monoterapia para o tratamento de doentes com cancro do pulmão de pequenas células metastático (SCLC) com progressão da doença e pelo menos uma outra linha prévia de tratamento. 

Num comunicado, divulgado na passada sexta-feira, a MSD informa que esta aprovação foi «baseada na taxa de resposta do tumor e na durabilidade de respostas», explicando que «a aprovação continuada para esta indicação pode estar condicionada à verificação e descrição do benefício clínico nos estudos de confirmação».

«Pembrolizumab é já uma opção terapêutica estabelecida para o cancro do pulmão de células não-pequenas e a aprovação no cancro do pulmão de células pequenas demonstra o nosso compromisso de apresentar novas opções de tratamento para doentes com cancro em estadios avançados, difíceis de tratar», afirmou Jonathan.
Cheng, vice-presidente de investigação em Oncologia, da MSD Research Laboratories.

A Food and Drug Administration (FDA) aprovou o tratamento com Keytruda® (pembrolizumab) em monoterapia para o tratamento de doentes com cancro do pulmão de pequenas células metastático (SCLC) com progressão da doença e pelo menos uma outra linha prévia de tratamento 

«Estamos ansiosos para continuar a avançar na investigação em cancro do pulmão de pequenas células», reforçou o responsável na nota à Imprensa.

«O cancro do pulmão de células pequenas, que responde por 10 a 15% de todos os cancros de pulmão, é frequentemente diagnosticado em estadio avançado, onde o prognóstico é muito pobre e historicamente há poucas opções de tratamento», destacou, por sua vez, Patrick Ott, diretor clínico do Centro de Imuno-Oncologia do Instituto do Cancro Dana-Farber.

«A aprovação de pembrolizumab no cancro de pulmão de células pequenas oferece uma opção adicional de tratamento para doentes com base nas taxas de resposta do KEYNOTE-158 e KEYNOTE-028», sublinhou.

19tm28a
08 de Julho de 2019
1928Pub2f19tm28a

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 13.12.2019

 «Assistimos hoje ao assassinato premeditado do modelo USF»

O Sindicato Independente dos Médicos (SIM) decidiu abandonar as reuniões da Comissão Técnica Naciona...

por Teresa Mendes | 13.12.2019

 «Premium Cataract Surgery 2020» debate técnicas cirúrgicas inovadoras

A Universidade do Minho organiza, no próximo dia 18 de janeiro de 2020, a conferência «Premium Catar...

13.12.2019

 Tecnologia criada no Porto ajuda médicos a identificar nódulos pulmonares

Investigadores do Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência (INESC TE...

por Teresa Mendes | 13.12.2019

 Marta Temido anuncia reforço de 800 milhões de euros para a Saúde em 2020

Foram várias as entidades que se congratularam publicamente pelo reforço de verbas para o Serviço Na...

por Teresa Mendes | 13.12.2019

55% dos doentes com doença crónica tem baixos níveis de literacia em saúde

«55% da população com doença crónica tem níveis inadequados de literacia em saúde», uma situação que...

por Teresa Mendes | 13.12.2019

Lançado Instituto Virtual de Fibromialgia

Foi lançado o Instituto Virtual de Fibromialgia, MyFibromyalgia®, uma ferramenta de intervenção clín...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.