Utentes de Medicina Nuclear do CHULC vão realizar exames no HFA

por Teresa Mendes | 25.07.2019

Exames eram realizados em unidades privadas por falta de capacidade
Os utentes dos hospitais que compõem o Centro Hospitalar Universitário de Lisboa Central (CHULC) vão passar a realizar os exames de Medicina Nuclear no Hospital das Forças Armadas (HFA), uma resposta que era dada até agora por unidades privadas.

O acordo nesse sentido foi assinado esta quarta-feira e vai permitir, segundo a presidente do CA do CHULC, Rosa Valente de Matos, realizar cerca de 2700 exames por ano no HFA, e, desta forma, «reduzir o desperdício, reorganizar os serviços e internalizar o investimento público».

Até agora esses exames eram realizados em unidades privadas porque o CHULC «não tem capacidade de fazer muitas cintigrafias e renogramas», afirmou à Lusa a responsável.

«Até ao final do ano nós temos contratualizados cerca de 300 exames», disse ainda Rosa de Matos, adiantando que anualmente são realizados cerca de 2700 exames na área da Medicina Nuclear, sobretudo cintigrafias.

O acordo vai permitir, segundo a presidente do CA do CHULC, Rosa Valente de Matos, realizar cerca de 2700 exames por ano no HFA, e, desta forma, «reduzir o desperdício, reorganizar os serviços e internalizar o investimento público»

O objetivo, como salientou, é «assumir a responsabilidade na concretização de uma política mais global de saúde», fazendo «uma gestão eficiente e criteriosa» dos recursos disponíveis ao nível dos dois ministérios – da Saúde e da Defesa Nacional.

«O que estamos a fazer é utilizar a capacidade pública e é esse o caminho que devemos fazer. São dois ministérios que trabalham em comunhão de esforços para servir melhor a população e prestar melhores cuidados de saúde numa estreita colaboração», reforçou.

19tm30m
25 de Julho de 2019
1930Pub5f19tm30m

Publicada originalmente em www.univadis.pt
 

E AINDA

por Teresa Mendes | 17.09.2019

Afinal, é a lei que limita fármacos inovadores a não ser perante risco imed...

Afinal, é a própria lei que limita as autorizações excepcionais para ter acesso aos fármacos inovado...

por Teresa Mendes | 17.09.2019

 Cancro de cabeça e pescoço mata três portugueses por dia

A Semana Europeia de Luta Contra o Cancro de Cabeça e Pescoço arrancou esta segunda-feira em Lisboa....

por Teresa Mendes | 17.09.2019

 Pelo menos 5 pessoas morrem a cada minuto devido a erros clínicos

No dia em que celebra o primeiro Dia Mundial para a Segurança do Doente (17 de setembro), a Organiza...

por Teresa Mendes | 17.09.2019

Só os neurónios mais viáveis sobrevivem no desenvolvimento do sistema nervo...

Ao contrário do pensado, não é o acaso que determina quais as células que irão formar o sistema nerv...

por Teresa Mendes | 16.09.2019

 Profissionais estão a «deixar de acreditar nesta forma única de organizaçã...

Prestes a iniciar o quarto trimestre de 2019, altura em que deveria estar a ser realizada a transiçã...

16.09.2019

 «Queremos que o hospital saia de portas»

O Governo quer alargar a hospitalização domiciliária a todos os hospitais do Serviço Nacional de Saú...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.