Equipas  realizaram 1011 visitas ao domicílio e avaliaram 154 doentes

por Teresa Mendes | 14.08.2019

Balanço de dois meses das Unidades de Hospitalização Domiciliária do CHO
Desde que entraram em funcionamento, a 3 de junho, as equipas de hospitalização domiciliária das Unidades de Caldas da Rainha e de Torres Vedras – do Centro Hospitalar do Oeste (CHO) - já prestaram cuidados de saúde no domicílio a um total de 54 doentes, realizaram 1011 visitas e percorreram 12832 quilómetros.

Num comunicado de balanço de dois meses de atividade, o CHO informa ainda que durante este período foram avaliados 154 doentes, dos quais foram admitidos 54, e excluídos 100 por não reunirem os critérios clínicos, sociais ou geográficos solicitados.

Segundo o CHO, as patologias mais frequentes estão relacionadas com infeções do trato urinário e do trato respiratório. Verifica-se ainda que os doentes internados na Unidade de Hospitalização Domiciliária, 24 eram do género masculino e 30 do género feminino, sendo a média de idade de 70 anos (doente mais jovem com 25 anos e mais velho com 98 anos).

Desde que entraram em funcionamento, a 3 de junho, as equipas de hospitalização domiciliária do Centro Hospitalar do Oeste já prestaram cuidados de saúde no domicílio a um total de 54 doentes 

As equipas multidisciplinares são compostas por médicos, enfermeiros, assistentes técnicas, uma gestora, assistentes sociais, farmacêuticas, e nutricionistas.

O CHO integra os hospitais de Caldas da Rainha, Torres Vedras e Peniche, tendo uma área de influência constituída pelas populações dos concelhos de Caldas da Rainha, Óbidos, Peniche, Bombarral, Torres Vedras, Cadaval e Lourinhã e de parte dos concelhos de Alcobaça e de Mafra.

19tm33k
14 de Agosto de 2019
1933Pub4f19tm33k

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 17.09.2019

Afinal, é a lei que limita fármacos inovadores a não ser perante risco imed...

Afinal, é a própria lei que limita as autorizações excepcionais para ter acesso aos fármacos inovado...

por Teresa Mendes | 17.09.2019

 Cancro de cabeça e pescoço mata três portugueses por dia

A Semana Europeia de Luta Contra o Cancro de Cabeça e Pescoço arrancou esta segunda-feira em Lisboa....

por Teresa Mendes | 17.09.2019

 Pelo menos 5 pessoas morrem a cada minuto devido a erros clínicos

No dia em que celebra o primeiro Dia Mundial para a Segurança do Doente (17 de setembro), a Organiza...

por Teresa Mendes | 17.09.2019

Só os neurónios mais viáveis sobrevivem no desenvolvimento do sistema nervo...

Ao contrário do pensado, não é o acaso que determina quais as células que irão formar o sistema nerv...

por Teresa Mendes | 16.09.2019

 Profissionais estão a «deixar de acreditar nesta forma única de organizaçã...

Prestes a iniciar o quarto trimestre de 2019, altura em que deveria estar a ser realizada a transiçã...

16.09.2019

 «Queremos que o hospital saia de portas»

O Governo quer alargar a hospitalização domiciliária a todos os hospitais do Serviço Nacional de Saú...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.