Saldo do SNS agrava-se mais de 90 milhões de euros em julho

por Teresa Mendes | 28.08.2019

DGO publica relatório da Execução Orçamental  
Em julho, o saldo do Serviço Nacional de Saúde (SNS) situou-se nos 216,5 milhões de euros negativos, representando um agravamento de 91,7 milhões de euros face ao período homólogo, o que traduz um aumento de 4% da receita, inferior em 1,6% ao da despesa.

De acordo com o relatório da Execução Orçamental, divulgado esta terça-feira no site da Direção-Geral do Orçamento (DGO), a despesa aumentou 5,6% face ao período homólogo (308,1 milhões de euros), refletindo o aumento das despesas com pessoal (174,3 milhões de euros, 7,9%) e dos fornecimentos e serviços externos (135 milhões de euros, 4,2%).

Nesta última componente, o documento destaca «o contributo dos produtos farmacêuticos (0,7%, 37,2 milhões de euros), dos produtos vendidos em farmácias (0,6%, 33,2 milhões de euros) e dos meios complementares de diagnóstico e terapêutica (0,2%, 13,8 milhões de euros)». 

Já a variação positiva na receita resultou, essencialmente, das transferências do Orçamento do Estado (+218,4 milhões de euros, 4,3%).

Em julho, o saldo do Serviço Nacional de Saúde (SNS) situou-se nos 216,5 milhões de euros negativos, representando um agravamento de 91,7 milhões de euros face ao período homólogo 

Quanto aos pagamentos em atraso das entidades públicas, os mesmos ascenderam no final de julho a 790,1 milhões de euros, representando uma diminuição de 250,3 milhões de euros relativamente ao período homólogo e um aumento 72,7 milhões de euros face ao final do mês anterior.

Para a evolução homóloga, contribuíram sobretudo os hospitais EPE e a Administração Local, que registaram, respetivamente, uma redução de 222,9 milhões de euros e 39,1 milhões de euros, lê-se no relatório.

Face ao mês anterior, o aumento registado ficou a dever-se, sobretudo, à evolução observada nos hospitais EPE (70,1 milhões de euros), conclui a DGO.

O relatório está disponível aqui.

19tm35j
28 de Agosto de 2019
1935Pub4f19tm35j

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 09.04.2020

 Médicos especialistas em cuidados intensivos podem não ser suficientes

O recém-nomeado presidente da Comissão de Acompanhamento da Resposta Nacional em Medicina Intensiva...

por Teresa Mendes | 09.04.2020

 OM promove inquérito nacional sobre a identificação da exposição ao SARS-C...

A Ordem dos Médicos (OM) está a promover um inquérito nacional sobre a identificação dos clínicos à...

por Teresa Mendes | 09.04.2020

Grupo CUF não cumpre as normas da DGS sobre Covid-19, denuncia a Fnam

A Federação Nacional dos Médicos (Fnam) acusa o Grupo CUF de não cumprir as normas da Direção-Geral...

por Teresa Mendes | 09.04.2020

 Doença celíaca associada ao aumento da mortalidade prematura

Apesar do aumento da consciencialização sobre a doença celíaca e de um maior acesso a alimentos sem...

por Teresa Mendes | 08.04.2020

 «Se a linha da frente cair, cairemos todos»

A Amnistia Internacional (AI) lançou esta terça-feira, no âmbito do Dia Mundial da Saúde, uma petiçã...

por Teresa Mendes | 08.04.2020

 Insa desenvolve estudo da diversidade genética do Covid-19 em Portugal

O Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (Insa) está a desenvolver o estudo da diversidade...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.