OMS apela aos líderes mundiais para apoiarem cobertura universal de saúde

por Teresa Mendes | 04.09.2019

Criada petição online #SaudeParaTodos 
A poucos dias da Reunião de Alto Nível sobre Cobertura Universal de Saúde na Assembleia-Geral das Nações Unidas, a 23 de setembro, o diretor-geral da OMS, Tedros Ghebreyesus, lançou um apelo aos líderes mundiais para que apoiem a cobertura universal de saúde.

«A minha mensagem nesta reunião será clara: a cobertura universal da saúde (CUS) é uma escolha política. Peço a todos os líderes que façam essa escolha - começando com a participação pessoal na reunião de alto nível e trabalhando para garantir que a reunião seja um sucesso», lê-se numa nota publicada no site da OMS.

Para Tedros Ghebreyesus esta é também uma opção económica inteligente. «Quando os países investem na saúde e as pessoas estão saudáveis, estas podem aprender, ganhar, trabalhar e criar.

A poucos dias da Reunião de Alto Nível sobre Cobertura Universal de Saúde na Assembleia-Geral das Nações Unidas, o diretor-geral da OMS, Tedros Ghebreyesus, lançou um apelo aos líderes mundiais para que apoiem a cobertura universal de saúde 

Os benefícios para empresas, economias, indivíduos, famílias, comunidades e países são enormes», considerou.

Segundo o responsável, esta Reunião de Alto Nível representa «uma oportunidade histórica para os líderes mundiais garantirem que ninguém tenha acesso negado aos serviços de saúde de que precisam, simplesmente porque não podem aceder ou pagar por eles».

Na ocasião, todos os países irão assinar a declaração mais abrangente sobre saúde da história que se baseia nos compromissos assumidos pelos líderes mundiais na Conferência Global da Astana sobre Atenção Primária à Saúde em 2018, na qual todos os países se comprometeram a fortalecer a atenção primária à saúde como base da CUS.

Especificamente, os países comprometeram-se a investir em quatro áreas principais: mecanismos robustos de financiamento, serviços de alto impacto, uma forte força de trabalho em saúde e fortalecimento da governança e capacidade institucional.

Entretanto, e a esse propósito, a OMS divulgou a petição online #HealthForAll ou #SaudeParaTodos em português, para incentivar a participação global em prol do sucesso da cobertura universal de saúde.

19tm36j
04 de Setembro de 2019
1936Pub4f19tm36j

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 18.11.2019

 Luís Filipe Macedo é o novo diretor do Programa para as Doenças Cérebro-ca...

Luís Filipe Macedo, assistente hospitalar graduado sénior em Cardiologia do Centro Hospitalar Univer...

por Teresa Mendes | 18.11.2019

 Cuidados continuados com melhor resposta em 2018

Em 2018 registou-se um reforço no número de lugares de internamento nos cuidados continuados, com um...

por Teresa Mendes | 18.11.2019

 Entregues galardões das 63.ª edição dos Prémios Pfizer

Os avanços nas áreas do autismo e do cancro da mama foram distinguidos na 63.ª edição dos Prémios Pf...

por Teresa Mendes | 18.11.2019

 Ordem e sindicatos contra obrigatoriedade da permanência no setor público

O tema não é novo. No Programa do Governo já estava inscrita a «adoção de novos modelos de organizaç...

15.11.2019

Existem enormes disparidades na disponibilização dos fármacos inovadores

Há hospitais portugueses que chegam a demorar até quatro meses a disponibilizar medicamentos inovado...

por Teresa Mendes | 15.11.2019

 Lítio pode reverter os danos da radiação após o tratamento de tumores cere...

É sabido que as crianças que receberam radioterapia para um tumor cerebral podem vir a desenvolver p...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.