Facebook e Instagram vão prestar informação credível sobre vacinas 

por Teresa Mendes | 06.09.2019

Medida conta com o apoio da Organização Mundial de Saúde 
O Facebook e o Instagram vão passar a direcionar os utilizadores para informações credíveis sobre vacinação, informou a Organização Mundial da Saúde (OMS), que se congratula com este compromisso para melhorar a informação nas redes sociais.

«O Facebook vai direcionar milhões de utilizadores para informações precisas e de confiança sobre vacinas em diversas línguas, para assegurar que mensagens vitais de saúde chegam às pessoas de que precisam», refere o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, num comunicado divulgado esta quinta-feira.

Segundo a nota à Imprensa, a OMS e o Facebook têm estado durante «vários meses» em conversações para garantir o acesso a informação credível sobre vacinas nas redes sociais Facebook e Instagram.

«O Facebook vai direcionar milhões de utilizadores para informações precisas e de confiança sobre vacinas em diversas línguas, para assegurar que mensagens vitais de saúde chegam às pessoas de que precisam», refere o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus

A OMS acredita que o acesso a informação credível sobre vacinação pode reduzir a disseminação de informações erradas e distorcidas.

«A desinformação sobre vacinas é uma grande ameaça à saúde global e pode reverter décadas de progresso feito em doenças evitáveis», destaca o comunicado, exemplificando com casos como o sarampo, a cólera ou mesmo a gripe.

A OMS quer os «atores digitais» a realizar maiores esforços em prol da vacinação, lembrando que a inovação permite apoiar e impulsionar a comportamentos mais saudáveis. Paralelamente, o organismo apela aos governos dos vários países e ao setor da saúde que promovam «a confiança na vacinação».

19tm36s
06 de Setembro de 2019
1936Pub6f19tm36s

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 18.11.2019

 Cuidados continuados com melhor resposta em 2018

Em 2018 registou-se um reforço no número de lugares de internamento nos cuidados continuados, com um...

por Teresa Mendes | 18.11.2019

 Luís Filipe Macedo é o novo diretor do Programa para as Doenças Cérebro-ca...

Luís Filipe Macedo, assistente hospitalar graduado sénior em Cardiologia do Centro Hospitalar Univer...

por Teresa Mendes | 18.11.2019

 Entregues galardões das 63.ª edição dos Prémios Pfizer

Os avanços nas áreas do autismo e do cancro da mama foram distinguidos na 63.ª edição dos Prémios Pf...

15.11.2019

Existem enormes disparidades na disponibilização dos fármacos inovadores

Há hospitais portugueses que chegam a demorar até quatro meses a disponibilizar medicamentos inovado...

por Teresa Mendes | 15.11.2019

 Lítio pode reverter os danos da radiação após o tratamento de tumores cere...

É sabido que as crianças que receberam radioterapia para um tumor cerebral podem vir a desenvolver p...

por Teresa Mendes | 15.11.2019

 Apifarma celebra 80 anos com a presença da ministra da Saúde

As associações Alzheimer Portugal, de Apoio aos Traumatizados Crânio-Encefálicos e Suas Famílias, de...

por Teresa Mendes | 14.11.2019

«A maior urgência do país não pode fechar», diz bastonário

Após uma visita esta quarta-feira ao hospital de Santa Maria, o bastonário da Ordem dos Médicos (OM)...

por Teresa Mendes | 14.11.2019

Infarmed alarga leque de fármacos com limitações à exportação

O Infarmed atualizou esta quarta-feira a lista de medicamentos abrangidos pela notificação prévia de...

por Teresa Mendes | 14.11.2019

 Portugal tem mais de 600 novos casos de diabetes por cada 100 mil habitant...

 Nos últimos três anos (2016 a 2018) continuou a verificar-se «um número muito elevado de novos caso...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.