Afinal, é a lei que limita fármacos inovadores a não ser perante risco imediato de vida

por Teresa Mendes | 17.09.2019

«Nós estamos limitados à legislação», diz José Vinhas, do Infarmed 
Afinal, é a própria lei que limita as autorizações excepcionais para ter acesso aos fármacos inovadores em fase de avaliação para serem comparticipados pelo serviço público a quem está em «risco imediato de vida», segundo o presidente da Comissão de Avaliação de Tecnologias de Saúde do Infarmed, José Vinhas.

«Nós estamos limitados à legislação e a única situação que está prevista na lei para estes casos excepcionais enquanto decorre o processo de avaliação é que podem ter acesso aos medicamentos os casos em que não há alternativa para tratar os doentes e simultaneamente existe um risco imediato de complicações graves», explicou esta terça-feira o responsável à TSF.

José Vinhas diz que «se pode discutir se a lei é ou não a ideal, mas é o que está previsto, não se aplicando a situações em que o doente pode ter complicações passados 3 ou 4 anos».

«Nós estamos limitados à legislação e a única situação que está prevista na lei para estes casos excecionais enquanto decorre o processo de avaliação é que podem ter acesso aos medicamentos os casos em que não há alternativa para tratar os doentes e simultaneamente existe um risco imediato de complicações graves», alega José Vinhas

Agora, é o Infarmed que quer esclarecimentos do Colégio de Oncologia da Ordem dos Médicos sobre os casos denunciados na semana passada de doentes com cancro a quem alegadamente a Autoridade Nacional do Medicamento teria bloqueado o acesso a medicamentos inovadores.

O presidente da Comissão de Avaliação de Tecnologias de Saúde do Infarmed (Autoridade Nacional do Medicamento) explica que a carta aberta do Colégio de Oncologia não é clara sobre os casos que estão em causa para que se perceba, ao certo, aquilo de que se está a falar, adiantando que ira pedir mais explicações àquele Colégio.

19tm38g
17 de Setembro de 2019
1938Pub3f19tm38g

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 29.05.2020

BE quer garantir subsídio de risco aos profissionais de saúde 

 O Bloco de Esquerda (BE) entregou esta quarta-feira um projeto de lei na Assembleia da República ap...

por Teresa Mendes | 29.05.2020

«Este é o momento de contratar mais médicos e de recuperar as carreiras» 

«O nosso trabalho é salvar vidas, ajudar os portugueses e ajudar o país.»<br /> <br /> Foi desta f...

por Teresa Mendes | 29.05.2020

Sem confinamento SNS teria de atender três vezes mais doentes graves com Co...

Se o estado de emergência não tivesse vigorado em Portugal nos primeiros 15 dias de abril, as unidad...

por Teresa Mendes | 28.05.2020

Saldo do SNS em abril agravou-se 11,3 milhões de euros 

Em abril, o saldo do Serviço Nacional de Saúde (SNS) situou-se nos 149,2 milhões de euros negativos,...

por Teresa Mendes | 28.05.2020

Infarmed aprova financiamento de Keytruda® em combinação com pemetrexedo e...

O Infarmed aprovou, esta terça-feira, o financiamento de Keytruda® (pembrolizumab) em combinação com...

por Teresa Mendes | 28.05.2020

 Médicos com mais poder para denunciar crimes relacionados com o tráfico de...

A Ordem dos Médicos procedeu a uma alteração no seu Código Deontológico, no sentido de os médicos po...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.