Vídeo da DGS alerta a população para o comportamento da vespa asiática

por Teresa Mendes | 02.10.2019

No caso de sentir o ninho ameaçado, reage de modo bastante agressivo 
A vespa asiática está presente em Portugal desde 2011, contudo, tem-se assistido a uma progressão gradual da área afetada no território nacional.
Preocupada com o risco para as populações, a Direcção-Geral da Saúde (DGS) criou um vídeo no qual alerta para o comportamento da vespa asiática e deixa conselhos sobre como agir.

Os primeiros ninhos e avistamentos do inseto foram confirmados nos distritos de Braga e Viana do Castelo e, desde então, tem-se assistido a uma progressão gradual da área afetada no território nacional. 

Os modelos previsionais apontam para que, em Portugal, esta espécie possa vir a colonizar quase todo o território continental, em função da suscetibilidade ambiental, esclarece a DGS num comunicado.

Preocupada com o risco para as populações, a Direcção-Geral da Saúde criou um vídeo no qual alerta para o comportamento da vespa asiática e deixa conselhos sobre como agir 

De acordo com aquela entidade, a vespa velutina instala-se sobretudo em áreas urbanas e periurbanas. Por tratar-se de uma espécie carnívora e predadora de abelhas, configura uma ameaça à sustentabilidade da apicultura em território nacional, com eventuais consequências diretas na produção de mel e produtos relacionados, assim como na produção agrícola, por via da diminuição da polinização vegetal, ponderada a importância das abelhas melíferas nesta relevante função biológica.

Esta espécie constitui também um risco para as populações. «No caso de sentirem os ninhos ameaçados, reagem de modo bastante agressivo, incluindo perseguições até algumas centenas de metros.
O tratamento da picada requer os cuidados habituais para picada deste tipo de insetos», informa a DGS.

A pensar nisso, aquele organismo criou um vídeo no qual alerta para o comportamento da vespa asiática e deixa conselhos sobre como agir.

Veja aqui o vídeo e saiba como proceder em caso de perigo.

Recorde-se que em 2017 foi criada a Comissão de Acompanhamento para a Vigilância, Prevenção e Controlo da Vespa velutina, em que a DGS está representada, para a elaboração de um plano nacional. 

No ano passado, 2018, o Plano de Ação para a Vigilância e Controlo da Vespa velutina em Portugal foi revisto e atualizado.

Para saber mais, consulte, os documentos com a identificação da espécie, e com a identificação de ninhos.

19tm40k
02 de Outubro de 2019
1940Pub4f19tm40k

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 14.11.2019

«A maior urgência do país não pode fechar», diz bastonário

Após uma visita esta quarta-feira ao hospital de Santa Maria, o bastonário da Ordem dos Médicos (OM)...

por Teresa Mendes | 14.11.2019

Infarmed alarga leque de fármacos com limitações à exportação

O Infarmed atualizou esta quarta-feira a lista de medicamentos abrangidos pela notificação prévia de...

por Teresa Mendes | 14.11.2019

 Portugal tem mais de 600 novos casos de diabetes por cada 100 mil habitant...

 Nos últimos três anos (2016 a 2018) continuou a verificar-se «um número muito elevado de novos caso...

por Teresa Mendes | 13.11.2019

Centro Hospitalar de Leiria dispõe de um novo Serviço de Reumatologia

O Centro Hospitalar de Leiria (CHL) dispõe de um novo Serviço de Reumatologia, que visa a prestação...

por Teresa Mendes | 13.11.2019

 «Quando a cabeça não tem juízo» é mote de campanha nacional contra a diabe...

«Quando a cabeça não tem juízo» é o tema da campanha digital que vai ser lançada esta quinta-feira e...

por Teresa Mendes | 13.11.2019

 José Fragata diz que SNS está «à beira do abismo»

 O secretário de Estado da Saúde, António Sales, garantiu esta terça-feira, que a Saúde é «uma prior...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.