Primeiras consultas de MGF podem passar a ter até 60 minutos de duração

por Teresa Mendes | 02.10.2019

Regulamento dos Tempos Padrão das Consultas Médicas publicado no DR
Cerca de dois meses após ter sido aprovado internamente pela Ordem dos Médicos, o Regulamento dos Tempos Padrão das Consultas Médicas foi publicado no Diário da República.
As primeiras consultas de Medicina Geral e Familiar passam a ter um tempo padrão recomendado de 30 a 60 minutos. 

O documento, que será para aplicar tanto no setor público como no privado, define igualmente que as consultas de seguimento nos cuidados de saúde primários marcadas com um intervalo de 12 meses da última terão entre 20 a 30 minutos de tempo recomendado.

Já as consultas por doença aguda têm um tempo padrão recomendado entre 15 e 20 minutos.

Nas consultas de especialidade hospitalar, os maiores tempos padrão nas primeiras consultas verificam-se nas áreas da Genética médica, medicina paliativa, Oncologia médica, Radioncologia, medicina da dor e Psiquiatria da infância e adolescência (60 minutos) 

No caso dos doentes complexos, com comorbilidades e doenças crónicas, o tempo recomendado para as consultas é entre 30 a 60 minutos.

Nas primeiras consultas ao domicílio o tempo padrão é de 60 minutos (não incluindo o tempo de deslocação do médico), o mesmo acontecendo para as consultas a doentes em cuidados paliativos ou em fim de vida.

No que diz respeito às consultas de especialidade hospitalar, os maiores tempos padrão nas primeiras consultas verificam-se nas áreas da Genética médica, medicina paliativa, Oncologia médica, Radioncologia, medicina da dor e Psiquiatria da infância e adolescência (60 minutos), sendo que nesta última área, as primeiras consultas para a primeira infância e as de terapia familiar podem atingir os 90 minutos.

Na Psiquiatria de adultos, o tempo recomendado para as primeiras consultas é de 45 minutos, sendo de meia hora nas restantes consultas subsequentes.
O regulamento pode ser consultado aqui.

19tm40j
02 de Outubro de 2019
1940Pub4f19tm40j

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 27.03.2020

 Ordens da saúde pedem ao primeiro-ministro reforço da proteção dos profiss...

As ordens dos Médicos, dos Farmacêuticos e dos Enfermeiros enviaram esta quarta-feira uma carta aber...

por Teresa Mendes | 27.03.2020

Conselho de Escolas Médicas Portuguesas defende realização maciça de testes

O Conselho de Escolas Médicas Portuguesas (CEMP) defende o uso generalizado de máscaras pela comunid...

por Teresa Mendes | 27.03.2020

ARSLVT abre 35 áreas dedicadas à Covid-19 nos cuidados saúde primários

Atendendo ao alargamento progressivo da expressão geográfica da pandemia Covid-19 em Portugal, e ten...

por Teresa Mendes | 27.03.2020

Apifarma cria linha de apoio financeiro para profissionais de saúde

A Associação Portuguesa da Indústria Farmacêutica (Apifarma), em articulação com a Ordem dos Médicos...

por Teresa Mendes | 26.03.2020

 Internos de MGF pedem «suspensão de todos os estágios e formações hospital...

Os internos de Medicina Geral e Familiar (MGF) pedem, em comunicado conjunto das associações e comis...

por Teresa Mendes | 26.03.2020

 «Há outras vidas a salvar», alerta Carlos Cortes

Devido ao foco na pandemia por Covid-19, os doentes oncológicos «estão a ficar para trás» e a ativid...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.