Tabaco é responsável por mais de uma em cada dez mortes em Portugal

por Teresa Mendes | 20.11.2019

Relatório do Programa Nacional para a Prevenção e Controlo do Tabagismo 2019
O tabaco continua a ser uma das principais causas evitáveis de doença e de morte prematura, contribuindo para «mais de uma em cada dez mortes registadas anualmente em Portugal», revela o Relatório do Programa Nacional para a Prevenção e Controlo do Tabagismo de 2019, divulgado pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

Estes são alguns dos principais conclusões que constam do documento, divulgado no Dia Mundial do Não Fumador, comemorado anualmente a 17 de novembro.

Segundo o relatório, os dados mais recentes disponíveis indicam que «1,8 milhões de residentes em Portugal, com 15 ou mais anos, eram fumadores (20%) e 1,5 milhões fumavam diariamente (16,8%)».

Sustentando-se no Inquérito Nacional de Saúde com Exame Físico (INSEF) 2015, o documento revela ainda que, «no grupo etário dos 25 aos 34 anos, a prevalência de consumidores, no sexo masculino, ronda os 50% e no sexo feminino os 25%».

O tabaco continua a ser uma das principais causas evitáveis de doença e de morte prematura, contribuindo para «mais de uma em cada dez mortes registadas anualmente em Portugal», revela o Relatório do Programa Nacional para a Prevenção e Controlo do Tabagismo de 2019 

Já em 2018, e de acordo com dados recolhidos no Dia da Defesa Nacional, «60,1% dos jovens com 18 anos de ambos os sexos disseram já ter fumado e 38,3% disseram ter consumido tabaco nos últimos 30 dias, o que representa uma redução de 10,9% relativamente a 2015».

Em 2017, de acordo com estimativas elaboradas pelo Instituto para as Métricas e Avaliação em Saúde, «morreram em Portugal mais de 13 mil pessoas por doenças atribuíveis ao tabaco, das quais 10.588 homens (18,6% do total de óbitos) e 2.515 mulheres (4,4% do total de óbitos)».

Por fim, dados de 2018 mostram que «cerca de 13 mil pessoas foram atendidas no âmbito do programa de apoio intensivo à cessação tabágica».
No mesmo ano, a dispensa às farmácias de medicamentos para o tratamento do tabagismo registou um «aumento de cerca de 9,1%» relativamente ao ano anterior.

O documento pode ser consultado na íntegra aqui.
    
19tm47k
20 de Novembro de 2019
1947Pub4f19tm47k

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 14.02.2020

Trabalho nas juntas médicas pode comprometer resposta ao coronavírus

Ordem dos Médicos, sindicatos e Associação Nacional dos Médicos de Saúde Pública estão preocupados c...

14.02.2020

Exportações em Saúde atingem um máximo histórico de 1,5 mil milhões de euro...

As exportações portuguesas em Saúde atingiram um novo recorde de cerca de 1,5 mil milhões de euros,...

por Teresa Mendes | 14.02.2020

 Governo aprova nova PPP no Hospital de Cascais

O Bloco de Esquerda (BE) considera que a decisão do Governo de avançar para uma nova parceria públic...

por Teresa Mendes | 14.02.2020

 Gabinete de segurança para profissionais de saúde coordenado por oficial d...

Foi publicado esta quinta-feira o despacho que cria o Gabinete de Segurança para a Prevenção e o Com...

por Teresa Mendes | 13.02.2020

 VIII Congresso Científico ANL debate preocupações da Medicina Laboratorial

Vai decorrer, nos dias 29 e 30 de maio, no Centro de Congresso de S. Rafael, no Algarve, o VIII Cong...

por Teresa Mendes | 13.02.2020

 Enfarte do miocárdio atinge 15 mil portugueses todos os anos

Nas vésperas do Dia Nacional do Doente Coronário, que se assinala a 14 de fevereiro, a Sociedade Por...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.