Sarampo matou mais de 140 mil pessoas no mundo em 2018

por Teresa Mendes | foto de "DR" WHO/Daniel Hodgson | 06.12.2019

Maioria das mortes ocorreu em crianças com menos de 5 anos
Em 2018, o sarampo foi responsável pela morte de mais de 140.000 pessoas, segundo novas estimativas da Organização Mundial de Saúde (OMS) e do Centro para Controlo e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos.

A maioria destas mortes ocorreu em crianças com menos de 5 anos e numa altura em que o número de casos aumentou globalmente, com surtos em todas as regiões.

«O facto de qualquer criança morrer de uma doença evitável por vacina, como o sarampo, é francamente um insulto e um fracasso coletivo na proteção das crianças mais vulneráveis do mundo», salientou Tedros Adhanom Ghebreysus, diretor-geral da OMS num comunicado divulgado esta quinta-feira.

«Para salvar vidas, precisamos de garantir que todos possam beneficiar das vacinas, o que significa investir em imunização e assistência médica de qualidade como um direito para todos», reforçou o responsável.

«O facto de qualquer criança morrer de uma doença evitável por vacina, como o sarampo, é francamente um insulto e um fracasso coletivo na proteção das crianças mais vulneráveis do mundo», salientou Tedros Ghebreysus, diretor-geral da OMS 

A OMS revela que «durante quase uma década, as taxas de vacinação em todo o mundo estagnaram», estimando que «86% das crianças receberam globalmente a primeira dose da vacina contra o sarampo através dos serviços de vacinação de rotina de seu país em 2018, e menos de 70% receberam a segunda dose recomendada».

Estimando o número total de casos e mortes em todo o mundo e por região, o novo relatório constata que os piores impactos do sarampo ocorreram na África Subsaariana, onde muitas crianças «não são persistentemente vacinadas».

Em 2018, os países com a maior taxa de incidência da doença foram a República Democrática do Congo (RDC), Libéria, Madagáscar, Somália e Ucrânia.

Estes cinco países foram responsáveis por «quase metade de todos os casos de sarampo no mundo».

19tm49s
06 de Dezembro de 2019
1949Pub6f19tm49s

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

29.07.2020

Quer o Senhor Ministro formar mais médicos sem as condições adequadas que g...

A plataforma para a formação médica em Portugal  manifesta o seu desagrado e discordância com as dec...

por Zózimo Zorrinho | 16.07.2020

COVID-19: Testes revelam presença de anticorpos em apenas 1,5% dos membros...

«A testagem de 2571 membros da comunidade académica da Universidade de Lisboa (ULisboa), mostrou a p...

14.07.2020

«Cardiologia»,  uma colecção para profissionais de saúde

«Cardiologia»,  é o título genérico de uma colecção para profissionais de saúde, lançada na próxima...

por Zózimo Zorrinho | 13.07.2020

Recomendação da vacinação antipneumocócica pela SPEDM

«Foi com enorme satisfação que o Movimento Doentes Pela Vacinação (MOVA) recebeu a notícia da recome...

por Zózimo Zorrinho | 13.07.2020

SPMI cria «Prémio Pedro Marques da Silva» 

20zz29a – TM – 2603 c.<br /> <br /> SPMI cria «Prémio Pedro Marques da Silva em Risco Cardiovascul...

por Zózimo Zorrinho | 02.07.2020

Filme «Saúde Digestiva by SPG»

A Sociedade Portuguesa de Gastrenterologia (SPG) está a divulgar o filme «Saúde Digestiva by SPG».<b...

por Teresa Mendes | 30.06.2020

Miguel Pavão é o novo bastonário da Ordem dos Médicos Dentistas 

 Miguel Pavão é novo bastonário da Ordem dos Médicos Dentistas (OMD), sucedendo a Orlando Monteiro d...

por Teresa Mendes | 29.06.2020

Fnam teme colapso dos serviços de saúde durante previsível nova vaga de SAR...

A Federação Nacional dos Médicos (Fnam) está preocupada com a ausência de medidas concretas e urgent...

por Teresa Mendes | 26.06.2020

Portugal adquire dois milhões de vacinas contra a gripe

Portugal já garantiu a aquisição de dois milhões de vacinas contra a gripe, revelou esta quarta-feir...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.