Marta Temido anuncia reforço de 800 milhões de euros para a Saúde em 2020

por Teresa Mendes | 13.12.2019

SIM quer «mais trabalho e menos propaganda»
Foram várias as entidades que se congratularam publicamente pelo reforço de verbas para o Serviço Nacional de Saúde (SNS), anunciado esta quarta-feira pela ministra da Saúde, Marta Temido. Até ao momento, o Sindicato Independente dos Médicos (SIM) é única estrutura da Saúde a considerar que 800 milhões de euros não chegam, pedindo menos propaganda e mais ação.

Em declarações à Rádio Renascença, o secretário-geral do SIM, Roque da Cunha, considerou que o reforço orçamental anunciado é «manifestamente insuficiente», esperando que «haja menos propaganda e mais trabalho, para encontrarem soluções e não criarem ilusões nos portugueses».

Num comunicado, a Ordem dos Médicos diz ter recebido «com agrado» o anúncio feito, considerando que «é preciso acompanharmos com atenção e cautela a disponibilidade destas verbas, para assegurarmos que não continuamos a assistir a vetos de gaveta ou cativações».

Foram várias as entidades que se congratularam publicamente pelo reforço de verbas para o Serviço Nacional de Saúde (SNS), anunciado esta quarta-feira pela ministra da Saúde, Marta Temido

Também a Indústria Farmacêutica, «regista com evidente satisfação a aprovação, hoje, em Conselho de Ministros da resolução que se compromete com o reforço das verbas do orçamento para a saúde, a adoção de um planeamento plurianual para a saúde e a redução do 'stock' da dívida aos fornecedores do SNS».

Por fim, a Convenção Nacional da Saúde, também se congratulou com esta aprovação em Conselho de Ministros, considerando que representa «um importante sinal para Portugal e permite confiar que a Saúde será, efetivamente, a prioridade da Legislatura».

Três eixos e uma «medida adicional»

O Conselho de Ministros aprovou, esta quarta-feira, o Plano de melhoria da resposta do SNS, que consiste em três eixos e uma «medida adicional»:

1.º - Reforço de 800 milhões de euros, para reduzir sustentadamente o desequilíbrio orçamental e os prazos de pagamento, mas, sobretudo, para aumentar a capacidade de resposta da SNS através do aumento do orçamento de exploração inicial do SNS para 2020.

2.º - Compromisso de investimento plurianual de 190 milhões de euros – que se junta ao do Programa de Investimento na Área da Saúde, de 91 milhões, aprovado em 2 de maio, pelo anterior Governo.

3.º - Recrutamento de 8400 funcionários de todos os grupos profissionais, ao longo de 2020 e 2021, e medidas de incentivo à melhoria do desempenho, nomeadamente, a atribuição de incentivos institucionais aos Cuidados de Saúde Primários, incluindo Unidades de Saúde Familiar, no valor de 4 milhões de euros para o ano de 2019, e um quadro de estímulo ao desenvolvimento futuro de novos modelos de gestão virados para os resultados, no valor de 100 milhões de euros.

Como medida adicional, prevê-se o «reforço de 550 milhões de euros para 2019, tendo em vista a redução do stock de pagamentos em dívida», afirmou Marta Temido na conferência do  Conselho de Ministros.

19tm50m
12 de Dezembro de 2019
1950Pub5f19tm50m

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 03.04.2020

 Adiada a desmaterialização total da prescrição para 31 de dezembro de 2020

O fim total da prescrição manual previsto para 31 de março foi hoje adiado pelo Governo para 31 de d...

por Teresa Mendes | 03.04.2020

 Ordem dos Médicos e AEP apresentam proposta para hospital de campanha

A Associação Empresarial de Portugal (AEP) e a Ordem dos Médicos (OM) apresentaram ao Ministério da...

por Teresa Mendes | 03.04.2020

Profissionais de saúde do SNS impedidos de cessar contratos de trabalho 

A cessação dos contratos de trabalho dos profissionais de saúde do Serviço Nacional de Saúde (SNS) v...

por Teresa Mendes | 02.04.2020

 Médicos, enfermeiros e técnicos vão pagar menos pela eletricidade em abril...

A EDP Comercial anunciou esta quarta-feira que está a preparar um pacote de ofertas para reforçar o...

por Teresa Mendes | 02.04.2020

 Sindicatos preocupados com número de médicos infetados

 O Sindicato Independente dos Médicos (SIM) e a Federação Nacional dos Médicos (FNAM) «constatam com...

por Teresa Mendes | 02.04.2020

Luz verde para estudo experimental com uso de plasma de doentes recuperados

Cerca de 30 doentes com Covid-19 no Hospital Universitário Karolinska vão poder em breve começar a r...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.