Marta Temido anuncia reforço de 800 milhões de euros para a Saúde em 2020

por Teresa Mendes | 13.12.2019

SIM quer «mais trabalho e menos propaganda»
Foram várias as entidades que se congratularam publicamente pelo reforço de verbas para o Serviço Nacional de Saúde (SNS), anunciado esta quarta-feira pela ministra da Saúde, Marta Temido. Até ao momento, o Sindicato Independente dos Médicos (SIM) é única estrutura da Saúde a considerar que 800 milhões de euros não chegam, pedindo menos propaganda e mais ação.

Em declarações à Rádio Renascença, o secretário-geral do SIM, Roque da Cunha, considerou que o reforço orçamental anunciado é «manifestamente insuficiente», esperando que «haja menos propaganda e mais trabalho, para encontrarem soluções e não criarem ilusões nos portugueses».

Num comunicado, a Ordem dos Médicos diz ter recebido «com agrado» o anúncio feito, considerando que «é preciso acompanharmos com atenção e cautela a disponibilidade destas verbas, para assegurarmos que não continuamos a assistir a vetos de gaveta ou cativações».

Foram várias as entidades que se congratularam publicamente pelo reforço de verbas para o Serviço Nacional de Saúde (SNS), anunciado esta quarta-feira pela ministra da Saúde, Marta Temido

Também a Indústria Farmacêutica, «regista com evidente satisfação a aprovação, hoje, em Conselho de Ministros da resolução que se compromete com o reforço das verbas do orçamento para a saúde, a adoção de um planeamento plurianual para a saúde e a redução do 'stock' da dívida aos fornecedores do SNS».

Por fim, a Convenção Nacional da Saúde, também se congratulou com esta aprovação em Conselho de Ministros, considerando que representa «um importante sinal para Portugal e permite confiar que a Saúde será, efetivamente, a prioridade da Legislatura».

Três eixos e uma «medida adicional»

O Conselho de Ministros aprovou, esta quarta-feira, o Plano de melhoria da resposta do SNS, que consiste em três eixos e uma «medida adicional»:

1.º - Reforço de 800 milhões de euros, para reduzir sustentadamente o desequilíbrio orçamental e os prazos de pagamento, mas, sobretudo, para aumentar a capacidade de resposta da SNS através do aumento do orçamento de exploração inicial do SNS para 2020.

2.º - Compromisso de investimento plurianual de 190 milhões de euros – que se junta ao do Programa de Investimento na Área da Saúde, de 91 milhões, aprovado em 2 de maio, pelo anterior Governo.

3.º - Recrutamento de 8400 funcionários de todos os grupos profissionais, ao longo de 2020 e 2021, e medidas de incentivo à melhoria do desempenho, nomeadamente, a atribuição de incentivos institucionais aos Cuidados de Saúde Primários, incluindo Unidades de Saúde Familiar, no valor de 4 milhões de euros para o ano de 2019, e um quadro de estímulo ao desenvolvimento futuro de novos modelos de gestão virados para os resultados, no valor de 100 milhões de euros.

Como medida adicional, prevê-se o «reforço de 550 milhões de euros para 2019, tendo em vista a redução do stock de pagamentos em dívida», afirmou Marta Temido na conferência do  Conselho de Ministros.

19tm50m
12 de Dezembro de 2019
1950Pub5f19tm50m

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 24.01.2020

Falta qualidade nos dados nos registos de saúde em Portugal

Documentação incompleta, indisponibilidade de materiais e recursos para auxiliar o processo de codif...

por Teresa Mendes | 24.01.2020

 USF Cortes de Almeirim dá médico de família a 2000 utentes

Foi inaugurada esta sexta-feira, a Unidade de Saúde Familiar (USF) Cortes de Almeirim. A cerimónia c...

por Teresa Mendes | 24.01.2020

Poderemos vir a ser amortais?»

A presidente do Instituto de Medicina Molecular, Maria Carmo-Fonseca, é a oradora da próxima FMUL Ta...

por Teresa Mendes | 23.01.2020

Nomeados os membros da Direção da Competência em Ecografia Obstétrica Difer...

 Já estão nomeados todos os membros da Direção do Colégio da Competência em Ecografia Obstétrica Dif...

por Teresa Mendes | 23.01.2020

 Deixar de fumar um mês antes de uma cirurgia permite melhor recuperação

Os fumadores que deixem de fumar pelo menos um mês antes de uma cirurgia têm menores probabilidades...

23.01.2020

Coronavírus: Portugal activa os dispositivos de saúde pública de prevenção

Portugal já ativou os dispositivos de saúde pública de prevenção ao coronavírus proveniente da China...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.