«Assistimos hoje ao assassinato premeditado do modelo USF»

por Teresa Mendes | 13.12.2019

SIM abandona Comissão Técnica Nacional para avaliação das USF 
O Sindicato Independente dos Médicos (SIM) decidiu abandonar as reuniões da Comissão Técnica Nacional, criada em 2017, para avaliar os indicadores das Unidades de Saúde Familiar (USF). Segundo o sindicato, o modelo de contratualização é excessivamente burocratizado, considerando mesmo que «assistimos hoje ao assassinato premeditado do modelo USF por parte do Ministério da Saúde».

Num comunicado, divulgado esta quarta-feira, o SIM salienta que «o modelo de contratualização foi sendo progressivamente burocratizado», lembrando que «existem hoje 33 dimensões na contratualização». 

Uma destas dimensões - a segurança do utente – inclui 55 critérios, por exemplo, informa o sindicato, acrescentando que «outras dimensões, de tão vagas que são ou tão complexas que pretender ser - de que é exemplo a prescrição de cuidados - dois anos depois de serem publicadas continuam por operacionalizar».

Num comunicado, divulgado esta quarta-feira, o SIM considera que «o modelo de contratualização foi sendo progressivamente burocratizado», lembrando que «existem hoje 33 dimensões na contratualização»

Ou seja, conclui o SIM, «a contratualização está hoje completamente desligada da realidade diária do médico de família e dos seus utentes», temendo que «a persistência neste caminho levará os médicos de família a terem de optar por fazer consultas aos seus utentes ou dedicarem-se a processos altamente burocráticos de utilidade duvidosa e impossíveis de cumprir».

«Assistimos hoje por isso ao assassinato premeditado do modelo USF por parte do Ministério da Saúde. E o SIM não compactuará com isso», termina o comunicado.

Recorde-se que a Comissão Técnica Nacional, a quem competia acompanhar a definição dos intervalos dos indicadores e a atualização dos mesmos, bem como acompanhar os referenciais para atribuição de incentivos institucionais, foi criada em julho de 2017.

19tm50r
13 de Dezembro de 2019
1950Pub5f19tm50r

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 03.04.2020

 Adiada a desmaterialização total da prescrição para 31 de dezembro de 2020

O fim total da prescrição manual previsto para 31 de março foi hoje adiado pelo Governo para 31 de d...

por Teresa Mendes | 03.04.2020

 Ordem dos Médicos e AEP apresentam proposta para hospital de campanha

A Associação Empresarial de Portugal (AEP) e a Ordem dos Médicos (OM) apresentaram ao Ministério da...

por Teresa Mendes | 03.04.2020

Profissionais de saúde do SNS impedidos de cessar contratos de trabalho 

A cessação dos contratos de trabalho dos profissionais de saúde do Serviço Nacional de Saúde (SNS) v...

por Teresa Mendes | 02.04.2020

 Médicos, enfermeiros e técnicos vão pagar menos pela eletricidade em abril...

A EDP Comercial anunciou esta quarta-feira que está a preparar um pacote de ofertas para reforçar o...

por Teresa Mendes | 02.04.2020

 Sindicatos preocupados com número de médicos infetados

 O Sindicato Independente dos Médicos (SIM) e a Federação Nacional dos Médicos (FNAM) «constatam com...

por Teresa Mendes | 02.04.2020

Luz verde para estudo experimental com uso de plasma de doentes recuperados

Cerca de 30 doentes com Covid-19 no Hospital Universitário Karolinska vão poder em breve começar a r...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.