«Assistimos hoje ao assassinato premeditado do modelo USF»

por Teresa Mendes | 13.12.2019

SIM abandona Comissão Técnica Nacional para avaliação das USF 
O Sindicato Independente dos Médicos (SIM) decidiu abandonar as reuniões da Comissão Técnica Nacional, criada em 2017, para avaliar os indicadores das Unidades de Saúde Familiar (USF). Segundo o sindicato, o modelo de contratualização é excessivamente burocratizado, considerando mesmo que «assistimos hoje ao assassinato premeditado do modelo USF por parte do Ministério da Saúde».

Num comunicado, divulgado esta quarta-feira, o SIM salienta que «o modelo de contratualização foi sendo progressivamente burocratizado», lembrando que «existem hoje 33 dimensões na contratualização». 

Uma destas dimensões - a segurança do utente – inclui 55 critérios, por exemplo, informa o sindicato, acrescentando que «outras dimensões, de tão vagas que são ou tão complexas que pretender ser - de que é exemplo a prescrição de cuidados - dois anos depois de serem publicadas continuam por operacionalizar».

Num comunicado, divulgado esta quarta-feira, o SIM considera que «o modelo de contratualização foi sendo progressivamente burocratizado», lembrando que «existem hoje 33 dimensões na contratualização»

Ou seja, conclui o SIM, «a contratualização está hoje completamente desligada da realidade diária do médico de família e dos seus utentes», temendo que «a persistência neste caminho levará os médicos de família a terem de optar por fazer consultas aos seus utentes ou dedicarem-se a processos altamente burocráticos de utilidade duvidosa e impossíveis de cumprir».

«Assistimos hoje por isso ao assassinato premeditado do modelo USF por parte do Ministério da Saúde. E o SIM não compactuará com isso», termina o comunicado.

Recorde-se que a Comissão Técnica Nacional, a quem competia acompanhar a definição dos intervalos dos indicadores e a atualização dos mesmos, bem como acompanhar os referenciais para atribuição de incentivos institucionais, foi criada em julho de 2017.

19tm50r
13 de Dezembro de 2019
1950Pub5f19tm50r

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 24.01.2020

Falta qualidade nos dados nos registos de saúde em Portugal

Documentação incompleta, indisponibilidade de materiais e recursos para auxiliar o processo de codif...

por Teresa Mendes | 24.01.2020

 USF Cortes de Almeirim dá médico de família a 2000 utentes

Foi inaugurada esta sexta-feira, a Unidade de Saúde Familiar (USF) Cortes de Almeirim. A cerimónia c...

por Teresa Mendes | 24.01.2020

Poderemos vir a ser amortais?»

A presidente do Instituto de Medicina Molecular, Maria Carmo-Fonseca, é a oradora da próxima FMUL Ta...

por Teresa Mendes | 23.01.2020

Nomeados os membros da Direção da Competência em Ecografia Obstétrica Difer...

 Já estão nomeados todos os membros da Direção do Colégio da Competência em Ecografia Obstétrica Dif...

por Teresa Mendes | 23.01.2020

 Deixar de fumar um mês antes de uma cirurgia permite melhor recuperação

Os fumadores que deixem de fumar pelo menos um mês antes de uma cirurgia têm menores probabilidades...

23.01.2020

Coronavírus: Portugal activa os dispositivos de saúde pública de prevenção

Portugal já ativou os dispositivos de saúde pública de prevenção ao coronavírus proveniente da China...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.