Ministra garante que urgência pediátrica irá retomar a sua «plena capacidade»

por Teresa Mendes | foto de "DR" | 18.12.2019

Marta Temido presidiu à sessão comemorativa do 28.º aniversário do HGO
«É nos momentos difíceis que o SNS mostra a sua força», afirmou esta terça-feira a ministra da Saúde na sessão comemorativa do 28.º aniversário do Hospital Garcia de Orta (HGO).

Nesse mesmo dia Marta Temido  informou que o número de vagas atribuídas para recém-especialistas em Pediatria «permitirá retomar a urgência em plena capacidade».

Das quase três décadas de prestação de cuidados diferenciados, a governante destacou o centro de desenvolvimento da criança e o projeto de Hospitalização Domiciliária, como exemplos da qualidade assistencial do HGO. «O Hospital Garcia de Orta é sem dúvida um exemplo daquilo que de melhor se consegue fazer no Serviço Nacional de Saúde (SNS)», afirmou, citada num comunicado divulgado no Portal do SNS.

Ao longo da sua intervenção, admitindo dificuldades na situação da urgência pediátrica, a ministra da Saúde destacou a resiliência e empenho do conselho de administração e de toda a equipa. «Acreditamos que vamos ser capazes de ultrapassar essas dificuldades», sublinhou a dirigente.

«É nos momentos difíceis que o SNS mostra a sua força», afirmou a ministra da Saúde na sessão comemorativa do 28.º aniversário do Hospital Garcia de Orta

A esse propósito, em declarações aos jornalistas, Marta Temido garantiu que o número de vagas atribuídas para recém-especialistas em Pediatria «permitirá retomar a urgência em plena capacidade», embora não tenha avançado com uma data concreta para a sua reabertura.

Também participaram na cerimónia o presidente do conselho de administração, Luís Amaro, bem como a presidente da Câmara Municipal de Almada, Inês de Medeiros, que assegurou, na sua intervenção que «o Hospital Garcia de Orta é um motivo de segurança e proteção no acesso ao direito à saúde».

Recorde-se que o HGO iniciou a sua atividade em setembro de 1991, em substituição do antigo Hospital da Misericórdia de Almada/Hospital Distrital de Almada que, entretanto, deixara de conseguir dar resposta a uma população cada vez mais crescente da península de Setúbal e que assegurava apenas cuidados hospitalares básicos.

19tm51L
18 de Dezembro de 2019
1951Pub4f19tm51L

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 14.02.2020

Trabalho nas juntas médicas pode comprometer resposta ao coronavírus

Ordem dos Médicos, sindicatos e Associação Nacional dos Médicos de Saúde Pública estão preocupados c...

14.02.2020

Exportações em Saúde atingem um máximo histórico de 1,5 mil milhões de euro...

As exportações portuguesas em Saúde atingiram um novo recorde de cerca de 1,5 mil milhões de euros,...

por Teresa Mendes | 14.02.2020

 Governo aprova nova PPP no Hospital de Cascais

O Bloco de Esquerda (BE) considera que a decisão do Governo de avançar para uma nova parceria públic...

por Teresa Mendes | 14.02.2020

 Gabinete de segurança para profissionais de saúde coordenado por oficial d...

Foi publicado esta quinta-feira o despacho que cria o Gabinete de Segurança para a Prevenção e o Com...

por Teresa Mendes | 13.02.2020

 VIII Congresso Científico ANL debate preocupações da Medicina Laboratorial

Vai decorrer, nos dias 29 e 30 de maio, no Centro de Congresso de S. Rafael, no Algarve, o VIII Cong...

por Teresa Mendes | 13.02.2020

 Enfarte do miocárdio atinge 15 mil portugueses todos os anos

Nas vésperas do Dia Nacional do Doente Coronário, que se assinala a 14 de fevereiro, a Sociedade Por...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.