Purificação Gandra é a nova coordenadora da RNCCI

07.01.2020

Responsável informa que vão abrir 200 respostas em saúde mental em 2020
 
A nova coordenadora da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados (RNCCI), Purificação Gandra, revelou esta segunda-feira que este ano vão abrir 200 respostas em saúde mental, que já estão identificadas, e serão distribuídas pelos concelhos mais necessitados.

Paralelamente, ao longo de 2020 vão também vão abrir 800 novas camas de cuidados continuados, tal como previsto no Orçamento do Estado 2020, estando já identificadas cerca de metade, disse à agência Lusa a enfermeira Purificação Gandra, cuja designação para o cargo de coordenadora nacional da Comissão Nacional de Coordenação da RNCCI foi publicada no mesmo dia no Diário da República.

«O que está previsto e que foi autorizado é o desenvolvimento de mais 800 camas este ano de cuidados continuados e 200 respostas em saúde mental, sendo que na saúde mental não são propriamente camas de internamento, são respostas muito de procura de alguma autonomização dos doentes de saúde mental em respostas em apoio domiciliário», explicou a nova coordenadora da RNCCI, que substitui no cargo Luís Fausto da Costa, que manifestou indisponibilidade para continuar a exercer funções.

De acordo com a responsável, estas 200 respostas de saúde mental já estão identificadas: «estamos só a ultimar os processos de autorizações da parte económica, dos custos, e a sua distribuição pelas diferente Administrações Regionais de Saúde [ARS]», afirmou.

A nova coordenadora da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados (RNCCI), Purificação Gandra, revelou que este ano vão abrir 200 respostas em saúde mental, que já estão identificadas, e serão distribuídas pelos concelhos mais necessitados 

«O que se procurou foi alargar as experiências-piloto com estas 200 novas respostas distribuídas pelos concelhos onde não havia ainda resposta ou pelos concelhos mais necessitados a nível das respostas existentes e que precisavam de ser ampliadas», explicou a responsável.

Relativamente às 800 camas da rede geral, Lisboa continua a ser o concelho com mais necessidade de camas, «até pela dimensão da sua população», mas as respostas serão distribuídas pelas cincos ARS, informou Purificação Gandra. 

20tm02f
07 de Janeiro de 2020
2002Pub3f20tm02f

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 31.03.2020

Financiamento do SNS «continua a ser insuficiente», diz TC

 O financiamento do Serviço Nacional de Saúde (SNS) «continua a ser insuficiente, suscitando um esfo...

por Teresa Mendes | 31.03.2020

Já são mais de 200 os médicos infetados com Covid-19 em Portugal

O secretário de Estado da Saúde adiantou esta segunda-feira que há 853 profissionais de saúde, em Po...

por Teresa Mendes | 30.03.2020

 «Existe um pedido excessivo de análises de “rotina”» em Portugal

Um estudo liderado por seis investigadoras, publicado na mais recente edição da Acta Médica Portugue...

por Teresa Mendes | 30.03.2020

Pedido o reforço dos meios de proteção individual, dos testes e das condiçõ...

Oitenta profissionais de saúde, entre médicos, enfermeiros e administradores hospitalares, pediram e...

por Teresa Mendes | 30.03.2020

Covid-19: Investigadores continuam sem acesso aos dados anonimizados em Por...

O Conselho de Escolas Médicas Portuguesas (CEMP) alerta que, apesar de o primeiro-ministro ter anunc...

por Teresa Mendes | 30.03.2020

 Ensaios clínicos: Infarmed recomenda suspensão de recrutamento em caso de...

Tendo em conta o contexto atual, o Infarmed – Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.