Coronavírus: Portugal activa os dispositivos de saúde pública de prevenção

23.01.2020

Hospitais de São João, de Curry Cabral e de Dona Estefânia em alerta
Portugal já ativou os dispositivos de saúde pública de prevenção ao coronavírus proveniente da China e tem em alerta o Hospital de São João, no Porto, e o Curry Cabral e o Dona Estefânia, em Lisboa. A informação foi dada pela diretora-geral da Saúde, esta terça-feira, numa conferência de Imprensa, na sede da Direção-Geral da Saúde, em Lisboa.

Graça Freitas apresentou os números mais recentes desta pneumonia vírica, considerando que face ao crescimento do número de infetados na China há «uma grande necessidade» de confirmar todos os casos reportados, porque para além do coronavírus há ainda vírus da gripe, que é menos grave, e por isso existe alguma discrepância nos números.

Em Portugal foram ativados os protocolos estabelecidos para situações do género, reforçando no Serviço Nacional de Saúde a linha Saúde 24, através do número 800242424, e a linha de apoio médico, para triagem e evitar que em caso de eventual contágio as pessoas não encham os centros de saúde e as urgências dos hospitais.

Portugal já ativou os dispositivos de saúde pública de prevenção ao coronavírus proveniente da China e tem em alerta o Hospital de São João, no Porto, e o Curry Cabral e o Dona Estefânia, em Lisboa. A informação foi dada pela directora-geral da Saúde 

Graça Freitas adiantou que até ao momento «não há casos suspeitos em Portugal» de infeções com o coronavírus, não existindo uma situação de alarme, mas por precaução está «com mais atenção» aos sete casos exportados fora da China.

A diretora-geral de Saúde referiu ainda os números mais recentes, que «estão constantemente em alteração», tendo sido reportadas 17 mortes na China e 448 infetados, tendo, desses, sete saído para outros países.

A maioria dos 441 restantes é proveniente da cidade chinesa de Whuan (onde se pensa que seja o foco da infeção), existindo também casos detetados em províncias vizinhas.

Inicialmente a informação transmitida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) ia no sentido de que o vírus não se transmitia entre humanos, mas foi, entretanto, corrigida, e por isso Graça Freitas afirmou é preciso acompanhar de perto a situação.

A responsável explicou ainda que existem protocolos internacionais para prevenir que o vírus seja exportado a partir da China, sendo os rastreios feitos na origem antes de viagens de comboio, avião ou barco.

No seu esquema de prevenção, Portugal também tem um protocolo com o Alto Comissariado para as Migrações para fornecer serviços de tradução caso seja necessário.

Entretanto, a OMS decidiu prolongar até esta quinta-feira de manhã a reunião do Comité de Emergência para decidir se declara emergência de saúde pública internacional o surto de um novo coronavírus na China.

20tm04o
23 de Janeiro de 2020
2004Pub5f20tm04o

Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 03.04.2020

 Adiada a desmaterialização total da prescrição para 31 de dezembro de 2020

O fim total da prescrição manual previsto para 31 de março foi hoje adiado pelo Governo para 31 de d...

por Teresa Mendes | 03.04.2020

 Ordem dos Médicos e AEP apresentam proposta para hospital de campanha

A Associação Empresarial de Portugal (AEP) e a Ordem dos Médicos (OM) apresentaram ao Ministério da...

por Teresa Mendes | 03.04.2020

Profissionais de saúde do SNS impedidos de cessar contratos de trabalho 

A cessação dos contratos de trabalho dos profissionais de saúde do Serviço Nacional de Saúde (SNS) v...

por Teresa Mendes | 02.04.2020

 Médicos, enfermeiros e técnicos vão pagar menos pela eletricidade em abril...

A EDP Comercial anunciou esta quarta-feira que está a preparar um pacote de ofertas para reforçar o...

por Teresa Mendes | 02.04.2020

 Sindicatos preocupados com número de médicos infetados

 O Sindicato Independente dos Médicos (SIM) e a Federação Nacional dos Médicos (FNAM) «constatam com...

por Teresa Mendes | 02.04.2020

Luz verde para estudo experimental com uso de plasma de doentes recuperados

Cerca de 30 doentes com Covid-19 no Hospital Universitário Karolinska vão poder em breve começar a r...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.