Número de profissionais de saúde «está a ser reforçado», garante Tutela

por Teresa Mendes | 18.03.2020

1800 médicos e 1000 enfermeiros disponíveis para ajudar 
«Está a ser reforçado o número de profissionais de saúde» para responder «a todas as necessidades das instituições do Ministério da Saúde que têm agora autonomia para contratação com dispensa de quaisquer formalidades», garantiu o secretário de Estado da Saúde, esta terça-feira na conferência de Imprensa diária sobre a evolução do Covid-19.

António Sales referiu que foram pedidos, para a contratação, cerca de 450 profissionais de várias classes, muitos dos quais já estão autorizados pelo Ministério da Saúde. Os restantes estão em condições de serem aprovados pelas administrações hospitalares de imediato.

O governante destacou também o papel das ordens profissionais que se reuniram com a área governativa da Saúde no final da semana passada e apresentaram a sua disponibilidade para fazer face à epidemia.

1800 médicos e 1000 enfermeiros disponíveis para ajudar

«Médicos, enfermeiros, biólogos, farmacêuticos, nutricionistas, psicólogos, dentistas e veterinários» disponibilizaram-se e «estamos já a estudar a melhor forma de integrar essas ajudas na resposta global ao surto através da Direção-Geral de Saúde», disse António Sales, acrescentando que há atualmente «mais de 1800 médicos disponíveis para reforçar o Serviço Nacional de Saúde e mais de 1000 enfermeiros, entre outros profissionais».

Aquisição de equipamentos de proteção individual

Questionado sobre a aquisição de proteção individual para médicos e enfermeiros, o secretário de Estado referiu que foram dadas indicações para que toda a produção possa ficar em Portugal e que não existe, neste momento, «qualquer pedido sem resposta».

«Está a ser reforçado o número de profissionais de saúde» para responder «a todas as necessidades das instituições do Ministério da Saúde que têm agora autonomia para contratação com dispensa de quaisquer formalidades», garantiu o secretário de Estado da Saúde 

«Estamos a gerir os meios da melhor forma possível através da partilha de recursos e estamos a ir todos os dias ao mercado para adquirir o mais rapidamente possível estes materiais», disse ainda, acrescentando que «durante esta semana vão ser distribuídos mais de dois milhões de máscaras e à volta de 150 mil equipamentos de proteção individual».

António Sales deixou também «uma palavra de grande agradecimento e de reconhecimento a todos os profissionais» de saúde «que estão sempre na linha da frente deste combate».

Privados também vão receber doentes

Entretanto, o grupo privado CUF, da José de Mello Saúde, informou que vai direcionar dois hospitais para o diagnóstico e tratamento de doentes de Covid-19. A reorganização da rede já está a ser anunciada aos profissionais através de uma comunicação interna, a que o jornal Público teve acesso.

Esta terça-feira, a Associação Portuguesa de Hospitalização Privada (APHP) reuniu-se com a Direcção-Geral da Saúde (DGS) e nos próximos dias «deverão ser dadas novas indicações» sobre o trabalho que poderá feito entre todas as entidades.

No comunicado enviado aos funcionários, o grupo explica que «dois dos seus hospitais - o Hospital CUF Porto e o Hospital CUF Infante Santo - assumirão o diagnóstico e tratamento de doentes com infeção pelo novo coronavírus», embora mantenham a «capacidade de diagnosticar as restantes situações de doença».

As restantes unidades mantêm-se dedicadas aos cuidados gerais.

Além dos dois hospitais mais dedicados, todas as unidades do grupo que têm atendimento permanente, seja de adultos ou de crianças, vão continuar a fazer triagem de casos suspeitos de infeção pelo novo coronavírus.

Estes casos suspeitos poderão ser encaminhados para um dos hospitais que a CUF vai dedicar à doença ou para os hospitais de referência do SNS.

Também a Cruz Vermelha colocou, desde esta terça-feira, o seu hospital «ao serviço de Estado, no combate ao surto do novo coronavírus integrado na rede Covid», anunciou em comunicado.

Na mesma nota, disse estar «a iniciar o plano de formação aos técnicos do Hospital da Cruz Vermelha sobre procedimentos e proteção individual, preparando-os assim para a entrada em funcionamento desta nova resposta».

20tm12i
18 de Janeiro de 2020
2012Pub4f20tm12i
    
Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 22.05.2020

Publicadas as recomendações de cada especialidade para a retoma assistencia...

O bastonário da Ordem dos Médicos (OM) solicitou às direções dos colégios de especialidade a elabora...

22.05.2020

Exportações em saúde crescem 8,8% no primeiro trimestre do ano

As exportações em saúde atingiram os 377 milhões de euros no primeiro trimestre de 2020, o que se tr...

22.05.2020

Ordem dos Médicos contra voos com lotação completa a partir de junho

O bastonário da Ordem dos Médicos (OM) está conta a decisão, que diz ser «política», de voltar a ter...

por Teresa Mendes | 22.05.2020

Médicos e doentes alertam para impactos no agravamento da obesidade

Na véspera do Dia Nacional de Luta Contra a Obesidade, que se assinala amanhã, 23 de maio, especiali...

por Teresa Mendes | 21.05.2020

SICAD promove ciclo de videoconferências

No âmbito do ciclo de videoconferências dedicado a temas atuais na área dos comportamentos aditivos...

21.05.2020

Mais de 3200 profissionais de saúde infetados

Mais de 3200 profissionais de saúde já foram infetados com Covid-19, um terço dos quais são enfermei...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.