Santa Marta pode apoiar urgências cardíacas de outras unidades de saúde

07.04.2020

Hospital «covid free» 
 O Hospital de Santa Marta, integrado no Centro Hospitalar Universitário de Lisboa Central, é uma das instituições dispensadas de receber doentes com covid-19 «um privilégio» que, segundo o diretor do Serviço de Cardiologia, permite dar uma resposta rápida a um doente com problemas cardíacos graves de outra unidade de saúde.
 
«Se alguém com uma dor no peito, com uma suspeita de enfarte agudo do miocárdio, ou um colega nosso que tenha um doente grave que ache que tem que ter um acompanhamento rápido, urgente e imediato nós temos capacidade para dar resposta», fazendo «um rastreio inicial e utilizando os nossos recursos», disse Rui Cruz Ferreira, em entrevista à agência Lusa, citado pelo Portal do SNS.

«Sendo um hospital “covid free” e tendo uma atividade que tem um impacto também em termos de mortalidade muito grande, porque não é só a Covid que mata», o Hospital de Santa Marta procura «ter condições de funcionamento com alguma tranquilidade» e tem conseguido isso.

«Nós provavelmente temos algum privilégio com isso, mas procuramos também dar uma resposta mais eficaz, nem todos os estabelecimentos de saúde estão naquele pandemónio que vemos sobretudo em imagens de Espanha e Itália», adiantou.

Neste momento, a situação é «um bocadinho diferente». «Temos alguma tranquilidade e temos capacidade de resposta», adiantou, considerando essa tranquilidade «fundamental», pois «mesmo num cenário de potencial agravamento há ainda alguma margem».

Como grande parte da atividade do hospital foi desmarcada, o hospital ficou com uma reserva que vai utilizar para receber especialidades do Hospital de Curry Cabral, que passa só a atender doentes infetados com o novo coronavírus.

Segundo o especialista, «o Serviço de Cardiologia vai acomodar a Radiologia de intervenção que funcionava no Curry Cabral e os serviços de Medicina vão acomodar a unidade de transplante hepato-bilio-pancreático».

Adicionalmente, o Hospital de Santa Marta disponibilizou linhas telefónicas específicas para os doentes que são atendidas por profissionais de saúde.
    
20tm15g
07 de Abril de 2020
2015Pub3f20tm15g
    
Publicada originalmente em www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 25.05.2020

Teste simples de sangue pode ajudar a prever a progressão da EM 

Um simples exame de sangue pode ajudar a prever quais as pessoas com esclerose múltipla (EM) que irã...

por Teresa Mendes | 22.05.2020

Publicadas as recomendações de cada especialidade para a retoma assistencia...

O bastonário da Ordem dos Médicos (OM) solicitou às direções dos colégios de especialidade a elabora...

22.05.2020

Ordem dos Médicos contra voos com lotação completa a partir de junho

O bastonário da Ordem dos Médicos (OM) está conta a decisão, que diz ser «política», de voltar a ter...

por Teresa Mendes | 22.05.2020

Médicos e doentes alertam para impactos no agravamento da obesidade

Na véspera do Dia Nacional de Luta Contra a Obesidade, que se assinala amanhã, 23 de maio, especiali...

por Teresa Mendes | 21.05.2020

SICAD promove ciclo de videoconferências

No âmbito do ciclo de videoconferências dedicado a temas atuais na área dos comportamentos aditivos...

21.05.2020

Mais de 3200 profissionais de saúde infetados

Mais de 3200 profissionais de saúde já foram infetados com Covid-19, um terço dos quais são enfermei...

21.05.2020

«SNS passou por um dos piores testes de que há memória», diz Marta Temido

A ministra da Saúde, Marta Temido sublinhou esta quarta-feira, numa audição na Comissão Parlamentar...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.