Recém-nascido de uma mãe infetada deve ser testado «nas primeiras 24 horas»

por Teresa Mendes | 20.05.2020

DGS publica orientação sobre os cuidados aos recém-nascidos 
 
A Direção-Geral da Saúde (DGS) emitiu esta terça-feira uma orientação sobre os cuidados a prestar ao recém-nascido na maternidade, em contexto de pandemia de Covid-19. Segundo o documento, o recém-nascido de uma mãe infetada com o novo coronavírus deve ser testado, sendo recomendado que «o teste seja feito nas primeiras 24 horas após o nascimento».

Quando a mãe é um caso confirmado ou suspeito de SARS-CoV-2, o parto deve ocorrer num bloco de partos dedicado a casos suspeitos ou confirmados de Covid-19 e só deverão estar presentes os elementos estritamente necessários.

Relativamente à opção do contacto pele a pele e alojamento após o parto (separação temporária ou alojamento conjunto) a orientação estabelece que esta «deve ser feita caso a caso, numa decisão partilhada entre a mãe e a equipa dos profissionais de saúde, a qual deve ponderar a condição clínica da mãe e do recém-nascido, o desejo de amamentar, os recursos existentes para separar o recém-nascido e as condições existentes para um alojamento conjunto em segurança».

Algumas mães positivas poderão não querer assumir o risco potencial de transmissão horizontal de SARS-CoV-2 com o contacto pele a pele após o nascimento, pelo que «essa decisão deve ser respeitada».

Algumas mães Covid-19 positivas poderão não querer assumir o risco potencial de transmissão horizontal de SARS-CoV-2 com o contacto pele a pele após o nascimento, pelo que «essa decisão deve ser respeitada», salienta a DGS

Já «se a mãe, devidamente esclarecida, pretender contacto pele-a-pele, deve cumprir higiene rigorosa das mãos, mamas e tronco e utilizar máscara cirúrgica», lê-se no documento.

Por outro lado, a DGS indica que as mães infetadas com o novo coronavírus «devem amamentar com a utilização de máscara, após higiene cuidada das mãos e das mamas».

Se a mãe não estiver clinicamente capaz de amamentar ou quando foi definido o afastamento temporário, «a extração mecânica pode ser uma alternativa e o leite pode ser administrado por um cuidador saudável».

A orientação está disponível para consulta aqui.

20tm21i
20 de Maio de 2020
2021Pub4f20tm21i

Publicado previamente em  www.univadis.pt

E AINDA

por Teresa Mendes | 26.05.2020

SPEDM defende inclusão da análise à função tiroideia no rastreio da mulher...

O Grupo de Estudos da Tiroide (GET) da Sociedade Portuguesa de Endocrinologia, Diabetes e Metabolism...

por Teresa Mendes | 26.05.2020

Fundação Portuguesa de Cardiologia apela à demonstração de afetos virtuais 

 Campanha inserida no mês dedicado à sensibilização para as doenças do coração<br /> Fundação Portu...

25.05.2020

Governo avalia incentivos financeiros para recuperar atos médicos cancelado...

A ministra da Saúde adiantou este sábado que o Governo está a estudar incentivos financeiros que per...

por Teresa Mendes | 25.05.2020

Insa promove estudo sobre saúde mental e bem-estar em tempos de pandemia 

 O Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (Insa) está a promover um estudo para avaliar o...

por Teresa Mendes | 25.05.2020

Quase 20% dos doentes com Covid-19 recuperados permanecem internados 

 Quase 20% dos doentes com Covid-19 recuperados permanecem internados por falta de resposta social....

por Teresa Mendes | 22.05.2020

Publicadas as recomendações de cada especialidade para a retoma assistencia...

O bastonário da Ordem dos Médicos (OM) solicitou às direções dos colégios de especialidade a elabora...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.