Escolas Médicas Portuguesas com aulas à distância até ao final do ano lectivo

por Teresa Mendes | 21.05.2020

Decisão tomada «em prol segurança da comunidade académica»
O Conselho de Escolas Médicas Portuguesas (CEMP) decidiu manter o regime de aulas não presenciais até ao final do ano letivo, «considerando os resultados alcançados até ao momento e a apreciação muito positiva por parte de toda a comunidade académica».

Esta é uma tomada de posição que surge após aquele Conselho ter reunido no passado dia 18 de maio para analisar a situação a nível nacional no que se refere à pandemia Covid-19 e ao impacto da mesma no funcionamento das escolas médicas em Portugal.

«É posição comum e consensual das Escolas Médicas Portuguesas manter o regime de aulas não presenciais até ao final do presente ano letivo», lê-se num comunicado. A decisão tomada, como salienta a nota à Imprensa, é «em prol de um ensino e investigação médica de reconhecida qualidade, num ambiente que garanta, em primeiro lugar, a segurança da comunidade académica que representa».

O CEMP informa igualmente que «os planos de reativação das atividades de investigação e das atividades de apoio técnico e administrativo iniciaram-se e estão a ser implementados em cada escola de forma progressiva e cautelosa, mediante uma monitorização do evoluir da situação».

O Conselho de Escolas Médicas Portuguesas (CEMP) decidiu manter o regime de aulas não presenciais até ao final do presente ano letivo, «considerando os resultados alcançados até ao momento e a apreciação muito positiva por parte de toda a comunidade académica» 

Por fim, o Conselho sublinha que «todas as Escolas Médicas Portuguesas estão empenhadas em dar prioridade a metodologias de avaliação à distância, recorrendo a metodologias telemáticas», podendo, no entanto, e de acordo com a autonomia de cada escola e com circunstâncias específicas, «realizar avaliações presenciais, desde que asseguradas as normas de segurança necessárias».

20tm21m
21 de Maio de 2020
2021Pub5f20tm21m

Publicado previamente em  www.univadis.pt

E AINDA

29.07.2020

Quer o Senhor Ministro formar mais médicos sem as condições adequadas que g...

A plataforma para a formação médica em Portugal  manifesta o seu desagrado e discordância com as dec...

por Zózimo Zorrinho | 16.07.2020

COVID-19: Testes revelam presença de anticorpos em apenas 1,5% dos membros...

«A testagem de 2571 membros da comunidade académica da Universidade de Lisboa (ULisboa), mostrou a p...

14.07.2020

«Cardiologia»,  uma colecção para profissionais de saúde

«Cardiologia»,  é o título genérico de uma colecção para profissionais de saúde, lançada na próxima...

por Zózimo Zorrinho | 13.07.2020

Recomendação da vacinação antipneumocócica pela SPEDM

«Foi com enorme satisfação que o Movimento Doentes Pela Vacinação (MOVA) recebeu a notícia da recome...

por Zózimo Zorrinho | 02.07.2020

Filme «Saúde Digestiva by SPG»

A Sociedade Portuguesa de Gastrenterologia (SPG) está a divulgar o filme «Saúde Digestiva by SPG».<b...

por Teresa Mendes | 30.06.2020

Miguel Pavão é o novo bastonário da Ordem dos Médicos Dentistas 

 Miguel Pavão é novo bastonário da Ordem dos Médicos Dentistas (OMD), sucedendo a Orlando Monteiro d...

por Teresa Mendes | 29.06.2020

Fnam teme colapso dos serviços de saúde durante previsível nova vaga de SAR...

A Federação Nacional dos Médicos (Fnam) está preocupada com a ausência de medidas concretas e urgent...

por Teresa Mendes | 26.06.2020

Portugal adquire dois milhões de vacinas contra a gripe

Portugal já garantiu a aquisição de dois milhões de vacinas contra a gripe, revelou esta quarta-feir...

por Teresa Mendes | 26.06.2020

Médicos de saúde pública defendem contratação «urgente» de mais profissiona...

O presidente da Associação Nacional dos Médicos de Saúde Pública (ANMSP) defendeu esta quinta-feira...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.