Adiamento de endoscopias e colonoscopias pode afetar milhões de pessoas em todo o mundo

por Teresa Mendes | 18.06.2020

Investigador português alerta para as consequências da pandemia de Covid-19 
 
O adiamento de um largo número de endoscopias e colonoscopias, em consequência da pandemia de Covid-19, poderá prejudicar o rastreio e a vigilância de alguns dos cancros mais frequentes na população portuguesa, alerta Mário Dinis-Ribeiro, investigador do CINTESIS - Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde. Num artigo que assina na Nature Reviews – Gastroenterology & Hepatology (), o também professor da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP) adverte que «a Covid-19 está a afetar a endoscopia gastrointestinal, quer a nível do diagnóstico, quer da terapêutica, e irá continuar a afetar no futuro», considerando que «a solução é adaptar as práticas diárias, realizando uma triagem e uma estratificação do risco em todos os doentes que necessitam de endoscopia e até adiando os procedimentos considerados não urgentes».

O objetivo «é proteger os profissionais de saúde, que estão especialmente expostos à infeção, sobretudo perante a escassez de equipamentos de proteção individual (EPI), e os doentes, especialmente os de maior risco, como os que sofrem de doença cardíaca, doença pulmonar, cancro e os que têm o sistema imune comprometido», lê-se num comunicado do CINTESIS.

«Os médicos devem pesar cuidadosamente, caso a caso, os benefícios da endoscopia e o risco de infeção pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2). Isso pode ter um impacto significativo nos cancros diagnosticados e tratados com endoscopia, como o cancro gástrico e o cancro colorretal», afirma o especialista, que exerce atualmente funções como presidente da Sociedade Europeia de Endoscopia Gastrointestinal.

Além dos doentes que viram as suas endoscopias e colonoscopias adiadas, existem muitos doentes que cancelaram os exames ou não compareceram por medo de serem infetados pelo novo coronavírus, assim como profissionais das unidades que foram alocados a outros serviços ou que estiveram em isolamento ou em quarentena por causa da Covid-19.

Em resumo, Mário Dinis Ribeiro admite que «a falta de rastreio destes cancros possa afetar milhões de pessoas em todo o mundo e que os efeitos a curto prazo são ainda desconhecidos».

Um dos maiores receios é que muitos cancros deixem de ser detetados em fases iniciais, o que terá «um impacto substancial no tratamento e na sobrevivência dos doentes».

Espera-se que os exames de diagnóstico e vigilância possam ser reagendados «o mais rapidamente possível».

Um dos maiores receios é que muitos cancros deixem de ser detetados em fases iniciais, o que terá «um impacto substancial no tratamento e na sobrevivência dos doentes», teme Mário Dinis Ribeiro 

Contudo, segundo o investigador, ainda há muitas questões em aberto, como, por exemplo, «a da priorização de doentes para realização de endoscopia, enquanto a pandemia durar».

20tm25p
18 de Junho de 2020
2025Pub5f20tm25p

Publicado previamente em  www.univadis.pt

E AINDA

29.07.2020

Quer o Senhor Ministro formar mais médicos sem as condições adequadas que g...

A plataforma para a formação médica em Portugal  manifesta o seu desagrado e discordância com as dec...

14.07.2020

«Cardiologia»,  uma colecção para profissionais de saúde

«Cardiologia»,  é o título genérico de uma colecção para profissionais de saúde, lançada na próxima...

por Zózimo Zorrinho | 13.07.2020

Recomendação da vacinação antipneumocócica pela SPEDM

«Foi com enorme satisfação que o Movimento Doentes Pela Vacinação (MOVA) recebeu a notícia da recome...

por Zózimo Zorrinho | 13.07.2020

SPMI cria «Prémio Pedro Marques da Silva» 

20zz29a – TM – 2603 c.<br /> <br /> SPMI cria «Prémio Pedro Marques da Silva em Risco Cardiovascul...

por Zózimo Zorrinho | 02.07.2020

Filme «Saúde Digestiva by SPG»

A Sociedade Portuguesa de Gastrenterologia (SPG) está a divulgar o filme «Saúde Digestiva by SPG».<b...

por Teresa Mendes | 30.06.2020

Miguel Pavão é o novo bastonário da Ordem dos Médicos Dentistas 

 Miguel Pavão é novo bastonário da Ordem dos Médicos Dentistas (OMD), sucedendo a Orlando Monteiro d...

por Teresa Mendes | 29.06.2020

Fnam teme colapso dos serviços de saúde durante previsível nova vaga de SAR...

A Federação Nacional dos Médicos (Fnam) está preocupada com a ausência de medidas concretas e urgent...

por Teresa Mendes | 26.06.2020

Portugal adquire dois milhões de vacinas contra a gripe

Portugal já garantiu a aquisição de dois milhões de vacinas contra a gripe, revelou esta quarta-feir...

por Teresa Mendes | 26.06.2020

Médicos de saúde pública defendem contratação «urgente» de mais profissiona...

O presidente da Associação Nacional dos Médicos de Saúde Pública (ANMSP) defendeu esta quinta-feira...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.