Carlos Mesquita| 07.04.2017

CHUC, dez anos a não esquecer

Opinião de Carlos Mesquita

O capital estatutário, como conjunto das dotações e outras entradas patrimoniais duma empresa, deverá ser (presume-se…) o adequado às suas necessidades permanentes.

Nesta medida, não deixa de ser surpreendente para o cidadão comum, a carecer de alguma explicação, que o CHUC, a principal estrutura hospitalar do país, surja numa lista oficial (DL 18/2017, de 10 de Fevereiro) com um capital estatutário inferior ao dum dos hospitais da sua área de referência e quase 2 a 4 vezes inferior aos dos outros grandes centros hospitalares de Lisboa e Porto, ainda que cada um deles de menor dimensão.


Foi-me dito (por alguém que tenho por conhecedor) que tal se terá devido à fusão, com absorção do “buraco” do CHC…

Impor-se-ão , assim, algumas questões:
--Será que tal corresponde à verdade? 
--Se assim for, qual a lógica de tal decisão? 
--Que administrações temos nós que se conformam com uma situação destas?

Julgo ser consensual que os últimos dez anos dos HUC/CHUC serão para (não) esquecer.

Primeiro com um professor geneticista com pouca vida hospitalar, depois com um anestesista com pouca vida académica.

Se o primeiro se poderá queixar mais da crise do que da falta de apoio em termos de direcção clínica, já o segundo não terá grande desculpa, ao ter escolhido e suportado como director clínico um professor estomatologista, também esse, com pouca vida hospitalar.

Quanto aos outros elementos, não estando em condições de me pronunciar sobre o nível de responsabilidade dos administradores de carreira nesta matéria, naturalmente dependentes da opinião de terceiros em questões ordem clínica, duvido muito que os enfermeiros directores venham a ficar bem no retrato, sobret

Carlos Mesquita

udo por terem pactuado com racios enfermeiro/doente muito aquém do admissível, numa altura de verdadeiro êxodo destes profissionais.

Coimbra e o centro do país merecem, obviamente, melhor e tal devia ser tido em conta na nomeação de uma nova administração para o CHUC.

17JMA14Z
07 de Abril de 2017
1714Pub6f17JMA14Z

DA MESMA VOZ

por Carlos Mesquita | 23.02.2017

Terá a recente alteração aos Estatutos da Ordem do...

Opinião de Carlos Mesquita

Dando continuidade a muito do que foi e tem vindo a ser di...

por Carlos Mesquita | 06.02.2017

Carta aberta aos cirurgiões gerais

Opinião de Carlos Mesquita
 
Passada a turbulência própria de mais um período eleitora...

por Carlos Mesquita | 27.01.2017

Especialização em Medicina de Urgência e Emergênci...

Opinião de Carlos Mesquita

Mais do que os recentes problemas da sobre-afluência às ur...

por Carlos Mesquita | 19.12.2016

 Ser Presidente de Conselho de Administração ou Di...

Opinião de Carlos Mesquita

Para além dum secretismo exagerado, a denotar a pouca tran...

por Carlos Mesquita | 29.12.2015

Que solução para falta de médicos na Urgência do C...

Opinião de  Carlos Mesquita

A propósito da notí...

por Carlos Mesquita | 27.08.2015

Centros de referência, CHUC e Cirurgia Geral

 Opinião de Carlos Mesquita*

O actual Regulamento Interno (RI) do C...

por Carlos Mesquita | 29.06.2015

Concursos para  assistente e assistente graduado

Opinião de Carlos Mesquita*


Nos termos do Decreto-Lei n.º 177/2009 de 4 de Ag...

por Carlos Mesquita | 24.06.2015

A prova prática

Carlos Mesquita*

Pretende-se de cada candidato a assistente graduado sénior a apresen...

por Carlos Mesquita | 04.06.2015

 Concursos para Assistente graduado  sénior

Por Carlos Mesquita*

Ex.º Senhor  Ministro da Saúde
...

A reprodução total ou parcial deste site é proibida,
excepto se autorizada expressa e previamente pela Impremédica, Imprensa Médica, Lda.,
nos termos da legislação em vigor.